20 C
Rio Branco
7 maio, 2021 6:15 pm

Tensão entre Gladson e Major Rocha chega ao clímax após trocas públicas de farpas

Governador e vice vivem o auge da crise de relação

POR LEANDRO CHAVES, DO CONTILNET

A novela da crise de relação entre o governador Gladson Cameli (Progressistas) e o vice Major Rocha (PSL) ganhou novo capítulo nesta segunda-feira (19), após trocas públicas de farpas. O novo ponto de tensão começou neste fim de semana após Rocha ameaçar demitir pessoas nomeadas por Gladson.

“Uma hora dessas eu assumo e vou demitir a petralhada, começando pelo [secretário extraordinário de Assuntos Estratégicos] Moisés Diniz. Essa vai ser a verdadeira caneta azul que vai pegar no Moisés pra baixo. Depois vem a turma da família do Gladson”, disse o voce-governador, após insinuar que Cameli estaria praticando nepotismo.

Diniz é ex-deputado comunista e, durante o mandato de Tião Viana, foi líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Nesta segunda (19), durante ato de filiação do ex-deputado petista Ney Amorim ao Podemos, hoje também aliado do atual governo, Gladson rebateu Rocha. “Ele poderá pegar a caneta dele e exonerar no dia que for eleito governador”.

Não demorou para que Rocha oferecesse a tréplica. Em seu perfil no Facebook, onde faz rotineiramente suas críticas ao governo, o vice disse que Cameli desconhece a Constituição Estadual, que, em seu artigo 66, diz que governador e vice são eleitos simultaneamente.

“Cheguei à conclusão de que o chefe do Executivo não leu, ou pior, se leu não teve a capacidade de entender a Lei Maior do nosso Acre”, disse.