28 C
Rio Branco
6 maio, 2021 3:40 pm

Vereadores de Rio Branco são impedidos pelo MP de entrar no novo prédio da Câmara

Entrada de vereadores no novo prédio da Câmara de Rio Branco foi barrada pelo Ministério Público

POR REDAÇÃO CONTILNET

Os vereadores de Rio Branco estão na ‘rua da amargura’. Após a polêmica envolvendo a contratação do novo prédio onde a Câmara de Rio Branco será instalada, o Ministério Público do Acre esteve no local e avisou: os parlamentares e todos os servidores do legislativo mirim só poderão entrar no novo espaço após o proprietário regularizar toda documentação do imóvel.

De acordo com o Termo de Habite-se emitido pela Divisão de Obras, Viação e Urbanismo da Prefeitura de Rio Branco, a última vistoria no prédio foi realizada em 8 de janeiro de 1992, ou seja, daquele tempo até hoje nunca mais houve fiscalização no imóvel, que foi alugado por um valor de cerca de 400 mil reais por ano.

A informação sobre o ‘embargo’ do MP foi confirmada na noite desta sexta-feira (30) por um vereador de Rio Branco, que pediu sigilo à sua identidade. “Essa pendenga ai vai demorar muito, tudo porque não estão fazendo a coisa certa. Eu já sabia que o Ministério Público não iria fechar os olhos, porque da maneira como estão fazendo, está errado”, critica.

A reportagem do ContilNet tentou ouvir o presidente da Câmara N. Lima e o vice-presidente, Antonio Moraes, mas eles não atenderam o telefone.

Para saber mais informações sobre a polêmica contratação do novo prédio da Câmara de Rio Branco acesse os links abaixo:

LEIA MAIS:
Novo prédio onde Câmara de Rio Branco será instalada foi contratado sem licitação
Novo plenário da Câmara de Vereados de Rio Branco pode custar cerca de 400 mil reais