30 C
Rio Branco
6 maio, 2021 1:55 pm

Após ingerir coquetéis de remédio, servidor da Ufac sofre infarto fulminante e morre

Jorge Fortes morreu nesta madrugada após sofrer paradas cardiorrespiratórias no hospital

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

O funcionário público aposentado Jorge de Oliveira Fortes, antigo servidor do Departamento de Direito da Universidade Federal do Acre (Ufac), faleceu, na manhã desta terça-feira (4), no pronto atendimento do Pronto Socorro do Hospital de Base de Rio Branco. Ele foi sepultado nesta manhã.

Jorge Fortes morava sozinho num apartamento no Conjunto Manuel Julião, em Rio Branco. Desde o último sábado vinha reclamando de dores musculares, no corpo. Na segunda-feira, quando as dores persistiram, ele chamou o primo Haroldo Cavalcante para levá-lo à uma farmácia, para tomar um coquetel de remédios.

Após a ingestão dos remédios, ele passou a apresentar um quadro pior e sua ex-cunhada Gladis o levou ao Pronto Socorro. Ao dar entrada no hospital, ele sofreu a primeira parada cardiorrespiratória. Mesmo com o esforço dos médicos, ele não conseguiu voltar.

Foto: reprodução

Fortes tinha 62 anos de idade e era membro de tradicional família acreana. Nos últimos três anos perdeu a mãe, a irmã Neli e o irmão Ronaldo Fortes, funcionário do Tribunal de Justiça, que faleceu em fevereiro de 2019, de problemas no fígado. Nos últimos dias, Ronaldo Fortes, que havia se isolado em casa por causa do coronavírus, estava comemorando o fato de ter sido imunizado inclusive coma segunda dose da vacina.

No sábado, ligou a um amigo comemorando a aquisição de um violão raro e de qualidade, num brechó. Morreu sem inaugurar o novo instrumento.