21.3 C
Rio Branco
18 junho, 2021 11:17 pm

Asilo tem surto de Covid-19; maioria dos idosos não apresenta sintomas, diz instituição

De acordo com o asilo, todos os idosos já haviam sido vacinados e, por isso, não apresentam sintomas grave da doença

POR G1

Um asilo de Lavras confirmou a contaminação de 33 idosos por Covid-19 na terça-feira (11).

Além dos institucionalizados, um funcionário da Casa do Vovô também testou positivo para o vírus.

A prefeitura diz que monitora a situação no asilo, que tem 46 internos, e classifica o caso como um surto da doença.

De acordo com o asilo, todos os idosos já haviam sido vacinados contra a Covid-19 e nenhum caso da doença havia sido registrado na instituição até as confirmações da última terça.

Todos os idosos estão bem e a maioria não apresenta sintomas da doença, ainda segundo a instituição.

As vacinas não oferecem proteção total contra a contaminação, mas reduzem a chance de contaminação e a gravidade dos casos (leia mais abaixo).

A coordenação do asilo informou que um funcionário testou positivo para Covid-19 e um idoso apresentou sintomas da doença na semana passada.

Por conta disso, todas as pessoas da casa de apoio realizaram exames. Os resultados, revelados na terça-feira, confirmaram a infecção de 33 idosos. A origem dos casos, segundo o asilo, ainda é desconhecida.

Na terça, também foi registrado um óbito na instituição. Ainda não foi confirmada a causa da morte e não se sabe se ele está relacionado ao surto de Covid-19.

Todos vacinados

Conforme divulgou a instituição, todos os idosos, cuidadores e enfermeiros já foram vacinados contra a Covid-19 antes das contaminações.

“Gostaríamos de esclarecer que todos os trabalhadores e moradores de nossa instituição foram vacinados. Sabemos que nenhuma vacina possui 100% de eficácia, todavia, ela ameniza os sintomas e torna menos grave a doença”, escreveu a instituição nas redes sociais.

O asilo também informou que todos os protocolos são seguidos na instituição deste o início da pandemia, em março de 2020.

“Nossos vovôs e vovós estão sendo cuidados com todo zelo e carinho e esperamos que muito em breve possamos trazer o comunicado com a recuperação de todos os contaminados. Todos os protocolos estão sendo devidamente seguidos para manter todos em segurança desde o início da pandemia, em março de 2020, mas infelizmente estamos sujeitos a ocorrências desse tipo até que tenhamos uma total erradicação do vírus”, disse na publicação.

Vacina reduz casos graves

A bióloga e divulgadora científica brasileira, Natalia Pasternak, explicou a função e importância da vacinação. As vacinas, de acordo com ela, reduzem as chances das pessoas ficarem doentes.

“As pessoas têm muita dificuldade de entender qual é a função de uma vacina. Elas acham que a vacina é mágica. Ou seja, tomou a vacina, está protegido; não tomou, vai ficar doente. Não é assim que vacinas funcionam. As vacinas reduzem a chance de ficarmos doentes, a chance de precisarmos de hospitalização e a chance de morrermos”.

Denise Garrett, infectologista, ex-integrante do Centro de Controle de Doenças (CDC) do Departamento de Saúde dos EUA e atual vice-presidente do Sabin Vaccine Institute (Washington), destacou que “a vacina é uma ferramenta essencial para controlar a pandemia. O que as pessoas precisam entender é que o fato de terem ocorrido casos e até mesmo algumas hospitalizações e mortes (muito mais raras) entre vacinados não significa que a vacina não funciona. A vacina funciona e muito! Mas a proteção, apesar de alta para casos graves e óbitos, não é 100%”.

Surto de Covid-19

Em comunicado feito pelas redes sociais, a Prefeitura de Lavras confirmou surto de Covid-19 na instituição.

A administração municipal revelou que a situação é acompanhada pelas Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária, além da Secretaria Municipal de Saúde.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.