23.3 C
Rio Branco
18 junho, 2021 9:45 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Golpista gasta 150 e leva moto de 13 mil, mas ganância por mais o fez ‘cair’

POR LÚCIO BORGES - CORRESPONDENTE MS

CAMPO GRANDE (MS) –  “O golpe está ai, cai quem quer” . O ditado usado ultimamente faz sentido ou serve para os desavisados. Mas, algumas vezes a ação golpista é ‘perfeita’ que não tem como não cair. E a facilidade vista por um golpista de Campo Grande, o fez cair na ilusão ou ganância de que poderia continuar a dar seu golpe, que em um primeiro caso teve um valor de quase R$ 13 mil indiretos e a ele rendeu R$ 3 mil diretos e rápidos. O primeiro golpe foi fácil usando um RG (Registro Geral) falso em nome de outra pessoa, que o criminoso adquiriu pelo valor de R$ 150, e após foi até uma concessionária de moto e fez uma compra do veículo de duas rodas.

O caso veio a tona em ação judicial, que completou dois anos, mas acabou sendo julgada nesta semana pelo Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul. A ação envolveu então um homem de 31 anos, que conseguiu financiar uma moto avaliada em R$ 12,9 mil , em concessionária da Capital. Após, e rapidamente, ele vendeu o veículo por R$ 3 mil. No entanto, ele foi descoberto enquanto tentava financiar uma bicicleta elétrica em outra loja da cidade. Assim, ele ‘caiu’ neste novo golpe e acabou confessando a realização da manobra anterior.

Conforme denúncia oferecida pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual), em dezembro de 2019, o investigado foi a uma concessionária localizada na Avenida Ceará, e lá, se passando por outra pessoa, conseguiu financiar uma motocicleta Fazer 150, zero quilômetro. Para tanto, usou um comprovante de residência em nome da esposa. O vendedor não suspeitou da fraude, nem mesmo o banco que aprovou o crédito. Assim, o autor saiu da loja com a moto nova e, quase que imediatamente, revendeu o veículo por R$ 3 mil.  Naquele mesmo mês de dezembro, confiante após o êxito no primeiro golpe, o estelionatário foi até um um estabelecimento na Júlio de Castilho, e tentou cometer outro crime.

Contudo, ao tentar novamente o golpe, não deu certo. No comércio da Julio de Castilho, ele apresentou documento falso na tentativa de adquirir uma bicicleta elétrica avaliada em R$ 5,2 mil. Porem, ao checar a documentação apresentada, o vendedor, com certeza mais experiente, constatou que as fotos eram diferentes e imaginou que pudesse estar diante de uma tentativa de golpe. Neste sentido, acionou a Polícia Civil, que prendeu o autor.

Casa caiu

A facilidade ou ganância, como citamos no inicio, fez a ‘casa cair’ ao jovem estelionatário. Nesta tentativa, ele não teve exito e acabou confessando o crime. Ele disse que meses antes tinha comprado o RG falso por R$ 150.

O rapaz foi indiciado pela Polícia Civil, denunciado pelo MPMS e respondeu processo criminal, sendo condenado por estelionato. Inclusive, laudos periciais constataram a falsificação documental.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.