22.3 C
Rio Branco
21 junho, 2021 10:08 pm

Jornalista que perdeu o pai em acidente escapa de batida no AC: “Só pensei nele”

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Aos 32 anos de idade, a jornalista Carol Santiago, mãe de uma menina de dez anos, moradora do bairro da Conquista, não tem dúvidas de que nasceu de novo, na manhã, por volta das 11 horas, da última quinta-feira (21). Na Altura do cruzamento da rua Otávio Rola coma Rua Belém, próximo ao Posto Conquista e a poucos metros de sua casa, o caro que ela dirigia, um Gol do tipo G4, foi colhido em cheio por outro veículo, dirigido em alta velocidade, foi arremessado contra a calçada, bateu no meio fio e capotou. Apesar do impacto, que deixou o veículo com pneus para cima, a motorista escapou ilesa, apenas com alguns arranhões.

Acidente que a jornalista se envolveu/Foto: reprodução

O motorista infrator fugiu do local e só mais tarde foi identificado porque, com o impacto, a placa dianteira do veículo que ele dirigia, um Space Foix, caiu sem que ele percebesse. Coma placa na mão, Carol Santiago conseguiu identificar e localizar o homem que quase tirou sua vida, com a imprudência de dirigir acima da velocidade permitida não local. O rapaz assumiu os prejuízos.

O caso seria apenas mais um dos muitos acidentes de trânsito da Capital se Carol Santiago não tivesse vivido o drama, junto com sua família, de perder o pai também num acidente de trânsito, na Estrada de Plácido de Castro. Ela é filho do jornalista conhecido por J. Édson, que era editor-chefe do jornal “A Gazeta”, de Rio Branco, e que, numa viagem ao município da fronteira com a Bolívia, ao desviar de um buraco na rodovia, bateu o veículo que dirigia num poste e morreu no local. O acidente foi registrado dia 7 de junho de 2002.

J. Édson/Foto: arquivo

“Quando tive consciência de que havia me envolvido num acidente de trânsito, só pensei no meu pai”, disse Carol. “Sei que, onde ele está, de lá ele continua protegendo nossa família e foi por intercessão dele junto a Deus que eu sobrevivi e escapei ilesa”, disse a vítima.

“Hoje acordo comemorando meu primeiro dia de nova vida! Sim, ontem nasci de novo! Aquilo que parecia ser impossível, aquilo que parecia não ter saída, aquilo que parecia ser minha morte, Jesus mudou minha sorte, sou um milagre estou aqui”, disse a jornalista, que lamentou apenas a perda material. “Tem mais Deus pra me dar do que o diabo pra tirar. Vivi a experiência mais louca e assustadora da minha vida, vi a morte de perto, mas logo depois vi e recebi tato amor, tanto cuidado, tanto carinho, tanta preocupação”, acrescentou.

Segundo ela, na hora do acidente, o motorista vinha em velocidade além do permitido para o local e por pouco a tragédia não foi maior, já que ele praticamente bateu no veículo dirigido por uma mulher que estava num carro à frente do de Carol, com vários passageiros. “A moça acelerou e conseguiu escapar da batida. Eu não tive a mesma sorte. Apenas recebi o milagre de escapar sem maiores danos”, afirmou.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.