20.3 C
Rio Branco
24 junho, 2021 1:55 am

Jovem perde pai, tio e avô em menos de três meses durante pandemia da Covid-19: ‘Um estrago na família’

Tio e avô morreram no mesmo mês que a jovem Ariane Valadares fez aniversário de 23 anos. Com as perdas trágicas na família, jovem passou a fazer terapia

POR G1 RO

Ariane Valadares, de 23 anos, perdeu três parentes em menos um trimestre em Porto Velho. A primeira morte na família foi do pai, Clebeson Adriano, de 41 anos. Ele não teve o diagnóstico confirmado para Covid-19, mas a jovem acredita que a doença possa ter sido o motivo do óbito.

“Meu pai morreu por uma doença pulmonar, não foi diagnosticado se era Covid, mas poderia ter sido o resultado da complicação dessa doença. A gente teve todo o processo de velar o corpo e poder se despedir. Foi um momento difícil para nossa família e de muita dor. Foi a primeira pessoa que pedir nessa pandemia”, afirma.
A morte do pai de Ariane aconteceu em janeiro deste ano, quando ainda se estudava sobre as variantes da doença.

Ao contrário de como foi feito para o pai dela, o “ritual” da despedida não se repetiu com a morte do tio paterno da jovem, Marcos André, de 42 anos. Isso porque em Marcos contraiu a Covid-19 e teve complicações graves.

“Eu, minha tia e meu tio nos infectamos pela Covid-19. Mesmo com a doença, ele estava bem, não apresentava sintomas graves, mas no dia 4 ele passou muito mal e, no outro dia, já foi intubado e no dia 10 ele faleceu”, relembra.

Leia mais em G1, clicando AQUI.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.