23.3 C
Rio Branco
18 junho, 2021 8:38 pm

Onze foragidos da Justiça foram presos ao tentar fazer concurso da PF no último domingo; um deles no AC

As identidades dos candidatos presos não foram reveladas

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Pelo menos 11 pessoas com mandatos de prisão em aberto pelo cometimento dos mais diversos crimes estavam entre os candidatos a agentes de Polícia Federal que prestaram concurso em todo o país, no último domingo (23). Pelo menos um dos procurados foi preso no Acre, informou o órgão.

Houve ainda prisões na Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo – neste último estado foram presas duas pessoas. De acordo com a PF, os cumprimentos dos mandados de prisão foram realizados de “forma discreta e sem causar tumulto ou prejuízo para a aplicação das provas”. “Além de retirar do convívio social indivíduos procurados pela Justiça, a atuação da PF garantiu a segurança do concurso”, registrou o órgão em nota distribuída à imprensa.

Em um dos casos, uma mulher de 41 anos foi presa no município de Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, acusada de vender um medicamento não autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para emagrecimento. Os policiais conseguiram achá-la depois que ela se inscreveu em um concurso nacional, após quatro anos foragida. Os produtos eram fornecidos para revendedores fora da cidade do Pontal do Triângulo. A Polícia Civil de São Paulo descobriu o esquema e chegou a apreender medicamentos que seriam comercializados na cidade de Bebedouro (SP). O delegado chefe da PF de Uberlândia, Almir Soares, explica que o mandado foi expedido, em 2017, pela Justiça Estadual da Comarca de Bebedouro (SP), mas que a mulher não foi encontrada durante as investigações.

“Após a prisão, ela foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Ituiutaba para os registros de praxe e encaminhamento dela ao presídio”, explica o chefe da corporação. Além dela, dois envolvidos no crime foram presos e condenados a um ano de detenção em regime aberto.

As identidades dos candidatos presos não foram reveladas.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.