22.3 C
Rio Branco
20 junho, 2021 5:23 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Semed confirma volta de aulas presencial após 16 meses ‘sem escola’ em Campo Grane

Reme de Campo Grande irá reabrir as escolas em Julho

POR LÚCIO BORGES - CORRESPONDENTE MS

CAMPO GRANDE (MS) – A Semed (Secretária Municipal de Educação) confirmou que a Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande irá reabrir as escolas, aos adolescentes e jovens, no segundo semestre de 2021. As aulas retornarão de forma presencial, após um ano e quatro meses, na segunda quinzena de Julho, a partir do dia 19. Os alunos de 6° a 9° ano do Ensino Fundamental serão os primeiros a retornar para aulas fisicas, no esquema de ensino híbrido.

Contudo, inicialmente não haverá ‘lotação’, não serão todos as turmas ao mesmo tempo e continuará também o ensino via internet. Os estudantes menores, de séries abaixo, e os Emeis (Escola municipal de Educação Infantil), vem a seguir no retorno. Veja abaixo outros detalhes.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, explicou como ficará os ‘Métodos’ de ensino na Reme da Capital. “Mesmo com parte das aulas oferecidas de forma presencial, a secretaria continuará dispondo dos cadernos de exercícios e de ofertas de aulas em plataformas onlines. Para receber os alunos e tentar reduzir os danos possíveis do ensino a distância, serão ampliadas as salas de psicopedagogia disponíveis. Hoje, existem apenas sete no município, uma por região, mas queremos dobrar a estrutura e atender principalmente crianças do 1°, 2° e 3° ano, em fase de alfabetização”, explicou.

A titular da Semed, ratificou as datas em si do calendário escolar, que será retomado das formas citadas, e com escala de alunos. “Após o recesso 2 a 16 de julho, dia 19, retornamos com rodízio de turmas, protocolos de biossegurança e com a perspectiva de ter 100% dos profissionais da educação imunizados/vacinados), disse Elza ao apresentar o anuncio em live promovida pela Câmara Municipal de Campo Grande, no último dia 12.

Nem voltou em 2020

A Reme em Campo Grande, fechou as escolas antes mesmo de retornar o ano letivo de 2020. O formato presencial foi suspenso oficialmente no dia 18 de março do ano passado, com inicio ou chegada do surto da Pandemia em Mato Grosso do Sul, em especial na Capital. Atualmente, pesquisa feita com os pais apontaram que 50,55% querem a volta às aulas em formato híbrido. São quase 110 mil alunos matriculadas na rede.

“Apesar do plano, será necessária analisar o cenário em relação a covid-19 próximo a data prevista para o retorno. Nós sabemos que para retorno seguro é preciso ver qual a situação da doença no momento”, lembrou e ressaltou a secretária.

Crianças e Emeis

De acordo com a Secretária, já os alunos do Ensino Fundamental II, retornaram aos poucos no formato híbrido, que será aplicado as crianças de 1° ao 5° ano. Por último, as Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil).

A Semed garante que já houve a compra de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), que foi feita pela Semed e incluem máscaras, face child, aventais, tapetes sanitizante, termômetros e álcool 70. “Os itens serão entregues aos alunos juntamente com uniforme escolar, que ainda não foi entregue neste ano”, disse a secretária municipal.

Quanto a vacinação profissionais de educação, a secretária planeja estar com 100% do quadro de servidores vacinados. Até a data prevista, segundo ela, terá tempo para aplicação da segunda dose, e há conversa com o secretário de Saúde, José Mauro, para antecipar a imunização caso seja necessário.

De acordo com a Sesau, na Capital, até o momento, já foram vacinados no município quase 20 mil trabalhadores da educação. Os profissionais da área foram vacinados até a semana passada principalmente com doses da Aztrazeneca cuja a aplicação para completar o quadro vacinal deve ocorrer três meses.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.