33.3 C
Rio Branco
23 julho, 2021 5:56 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Casal homoafetivo que adotou gêmeos em RO celebra orgulho de formar família

João e Luiz estão juntos há quase 39 anos e os filhos complementam a história deles desde 2018. "Desde a primeira vez eles já nos chamaram de pais", relembram

POR G1 RO

Com 12 anos de idade e sorrisos cativantes, os gêmeos Mateus e Marcos refletem a felicidade de quem teve a sorte de ser escolhido para receber muito amor e fazer parte de uma família. Os dois irmãos são os filhos adotivos do casal João Batista e Luiz Henrique, moradores do Rio de Janeiro.

Neste dia 28 de junho, data em que se celebra o Orgulho LGBTQIA+, os pais se recordaram da viagem de 3 mil quilômetros que fizeram até Rondônia, em 2018, para finalmente conhecerem os filhos.

A história de amor entre João e Luiz começou há quase 39 anos, quando se acharam um no outro e passaram a ter uma mesma sintonia. Até a idade deles é a mesma: 57 anos.

Ao G1, o casal contou que a família cresceu de uma forma inesperada após a chegada dos meninos, há três anos.

“Queríamos de um em um, mas veio o pacote”, relembram.
Mas, verdade seja dita, João é quem sempre quis ser pai. Como veio de uma família grande (com nove irmãos), a falta de crianças em casa sempre foi uma coisa que o incomodava.

Depois que viajaram para vários lugares, o casal construiu um lar e amadureceu financeiramente e emocionalmente. A partir daí, Luiz começou abraçar a ideia do marido sobre aumentar a família.

‘A estrada da angústia’

Quando decidiram realmente entrar com o processo de adoção, começou o período que Luiz descreve como “estrada da angústia”.

Eles se inscreveram na Vara de Infância e Juventude, entregaram toda documentação necessária, fizeram cursos preparatórios e ainda abriram a casa para psicólogos e assistentes sociais.

Somente mais de um ano depois, a assistente social ligou informando que havia encontrado dois irmãos em Rondônia, por quem eles poderiam se interessar. Luiz não nega a primeira reação: “Eu achava Rondônia do outro lado do mundo. Muito longe. Ainda mais dois de uma vez só? Pensei “não, isso não vai dar certo””.

No entanto, quando viram as fotos dos meninos, não tiveram outra opção: o coração já havia escolhido.

“Nós fomos extremamente abençoados. Mateus e Marcos São meninos extremamente amorosos, participativos. A família é apaixonada pelos nossos filhos”, declara.

Leia mais em G1, clicando AQUI.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.