25.3 C
Rio Branco
3 agosto 2021 9:53 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

CG-MS vai as ruas contra Bolsonaro ‘genocida psicopata’ e por mais vacinas

Manifesto pedia Vacinação contra Covid e com “Vacina Já” e “Vacina para todos”

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

CAMPO GRANDE (MS) – A manhã deste sábado (19) em Campo Grande, também foi marcada pelo 19J, em mais uma manifestação contra o governo federal, em especial protesto pela saída do presidente Jair Bolsonaro, da Presidência da Republica. O manifesto também é a favor da Vacinação contra Covid e pede, como de outras vezes, “Vacina Já” e “Vacina para todos” o mais rápido possível. O ato foi pacífico, com palavras de ordem contra o presidente da República, chamado do já habitual  ‘genocida’, acrescido de delinquente, negacionista e até psicopata. Veja vídeo abaixo.

A ação que ocorre em todo o Brasil, na Capital também foi marcada por movimentos sociais, sindicatos e grupos civis, que se encontraram na Praça do Rádio, centro da Capital do Mato Grosso do Sul. De lá, com carro de som, o manifesto circulou pelo quadrilátero central, tomando várias quadras da Afonso Pena, 14 de julho e se encerrou onde começou, com cerca de 2 mil pessoas. Houve um momento, logo no inicio, que a cavalaria da Polícia Militar ‘atacou’ manifestantes, mas após se continuou na normalidade o ato.

Anteriormente, a Frente Fora Bolsonaro pediu nas redes sociais, que o protesto fosse pacifico e que os manifestantes respeitassem algumas recomendações como utilizar máscara de proteção N95 ou PFF2, levar álcool em gel 70% e respeitar o distanciamento social para evitar a disseminação do vírus da covid-19. Mas, onde se junta gente, há aglomeração, e aconteceu aproximação entre manifestantes, mas que todos usavam mascara.

A estudante Agnes Viana, 34 anos, uma das organizadoras do ato, discursava por medidas mais efetivas contra a pandemia, como um lockdown de verdade. Ela, como a maioria, chama o atual governo de Genocida e sem qualquer planejamento. “Deveria haver fechamento, que já deveria ter sido feito ou a se fazer. Mas, com esse governo federal não há nada. Esse governo significa genocídio em massa. Deveríamos parar, mas com uma política de renda para que o trabalhador não passe fome, com a volta do auxílio de 600 reais, que o Congresso aprovou e o desgoverno cumpriu na marra e acabou rápido”, fala a estudante.

Genocida Psicopata

O conhecido Jaime Teixeira, presidente da maior organização sindical de MS, a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de MS), foi incisivo. “A democracia brasileira não merece o que está acontecendo. O Brasil foi a fundo do poço do esgoto. Bolsonaro é um ‘psicopata’, ‘negacionista’, o maior genocida do Brasil. Precisamos de uma vacinação séria, hoje mais de 180 milhões de brasileiros não foram imunizados”, ataca.

O presidente da CUT-MS (Central Única dos Trabalhadores de MS), disse que a organização avaliou que o movimento tinha 3 mil pessoas na passeata, sendo a declaração oficial da organização.

Ataque da Cavalaria

A cavalaria da Polícia Militar atacou manifestantes contra o governo de Jair Bolsonaro, que realizavam protesto na avenida Afonso Pena, no centro de Campo Grande. A atitude foi oposta ao dia do manifesto a favor do presidente.

Segundo soldados, o objetivo da cavalaria foi ‘abrir a esquina’ para a passagem de veículos. Só após a ação truculenta da cavalaria que agentes de trânsito chegaram ao local para controlar a movimentação. Houve troca de insultos entre manifestantes e motoristas.

A ação foi no início do movimento, em caminhada, por volta das 10h30, quanda a cavalaria da PM avançou contra os manifestantes na esquina da rua Pedro Celestino. Uma criança com os pais e até equipe da imprensa quase foram atingidas pelos animais.

Fotos e vídeo acima : Jornalista Eber Benjamin

Fotos abaixo : Vagner Silva manifestante

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.