23.3 C
Rio Branco
29 julho 2021 5:17 pm

Comerciante que explorava índios no interior do Acre é preso pela Polícia Federal

POR TIÃO MAIA, PARA O CONTILNET

A retenção de cartões para pagamentos de benefícios por parte de comerciantes como garantia de recebimento de mercadorias vendidas para índios e idosos do município de Feijó, interior do Acre, resultou em cadeia. Pelo menos um comerciante da cidade foi preso na manhã desta segunda-feira (28), pela Polícia Federal cumprindo mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva expedido pela subseção da Justiça Federal em Cruzeiro do Sul. Outros continuam sob investigação.

A operação foi batizada de “Totomide”, que quer dizer algo como sanguessuga no dialeto do povo Kulina, os índios que eram explorado pelo comerciante preso e outros investigados, os quais responderão pelos crimes de apropriação indébita, furto mediante fraude e pelo artigo. 104 do Estatuto do Idoso, que prever como crime a retenção de cartões de idosos para assegurar pagamento de dívida.

A investigação foi iniciada em novembro de 2020, com a participação de policiais federais e visou reprimir essa prática delituosa que se repete há anos em razão da vulnerabilidade dos indígenas da etnia Kulina, informou um dos agentes.

Os Kulinas são da etnia Madijá e tratam os comerciantes que os exploravam como patrões, os quais se apropriavam dos cartões dos e benefícios previdenciários destes povos do Alto Envira.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.