30.3 C
Rio Branco
14 junho, 2021 4:52 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Dia dos Namorados poderá ter consumo 51% maior neste ano

Pesquisa do Sebrae/MS e IPF-MS aponta que data comemorativa deverá injetar quase R$152 milhões

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

MATO GROSSO DO SUL – A data comemorativa do Dia dos Namorados, 12 de junho, poderá dar um animo nas vendas  no comércio de Mato Grosso do Sul neste ano, com um aumento de 51% em comparação a 2020, que pode movimentar R$ 151,91 milhões pelo Estado. A alta expressiva vem ante que a data no ano passado estava em pleno contagio e duvidas quanto a Pandemia da Covid 19, apesar que agora, em 2021, o Estado também está num atual momento de crise sanitária e recordes de casos e mortes pelo coronavirus.

Contudo, os dados são da pesquisa sazonal de intenção de consumo realizada pelo Sebrae/MS e Fecomercio-MS, que aponta o bom percentual de consumo nesta semana até o sábado (12). Do total dos gastos para 2021, 56% serão destinados à compra de presentes (R$ 85,63 milhões) e 44% para comemorações (R$ 66,28 mi). O gasto médio com presentes será de R$140,18 e para as comemorações, R$130,70, ambos maiores que em 2020.

Além disso, entre os entrevistados, 47% pretende presentear e 38%, comemorar – os dois índices também apresentam um aumento em relação ao ano passado. Os maiores gastos médios com presentes ocorrerão em Três Lagoas (R$ 151,08) e Corumbá/Ladário (R$ 144,66), e no que diz respeito aos gastos médios com comemorações, haverá destaque também para Corumbá/Ladário (R$ 162,29) e Dourados (R$152,60). Os maiores crescimentos da movimentação financeira serão em Campo Grande e Dourados.

A analista-técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, explica que apesar da instabilidade do momento, o estudo demonstra sinais de recuperação. “A pesquisa vem revelando um cenário mais positivo neste ano, já temos percebido isso nas últimas datas comemorativas. As pessoas estão ficando mais seguras em relação a fazer gastos, estão pensando em comemorar e em presentear esse ano, aumentando até o valor. Também percebemos um aumento no número de pessoas que pretende gastar na data”, destaca.

Tipos de presentes

Para quem vai presentear, as preferências são para roupa (22%), perfume/cosmético (20%) e flores/cesta café ou de chocolates (17%). No momento das compras, a maioria pretende pagar em dinheiro ou débito (69%), outra parte considera o atendimento importante (37%), outros buscam por variedade (21%) e o parcelamento com cartão de crédito também será uma opção (21%). O destaque é que em 2021, muitos deverão comprar o presente pessoalmente (78%).

“Com relação ao comércio varejista, as expectativas de compras de presentes são mais tradicionais, mas alguns casais vão apostar na parte de viagens e passeios. Então, é interessante que esses segmentos estejam preparados, que tenham ofertas especiais para a data comemorativa e que comuniquem isso aos clientes, para que saibam quais são as opções”, recomenda Vanessa Schmidt.

Quanto às comemorações, a maioria pretende passar o dia com o namorado (a) e comprar os ingredientes para preparar uma refeição (55%), seguido por passar o dia junto e pedir refeições por delivery (23%), e por fim, levar o namorado (a) para um passeio (18%). Diante do comportamento, a analista-técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, enxerga oportunidades para o segmento de Alimentação.

“Existem oportunidades no segmento de alimentação, já que há um perfil de casal que irá comprar os ingredientes e fazer o preparo de alimentos em casa, tem um perfil de casal que vai pedir o delivery, e tem um perfil de casal que vai sair para comer fora para comemorar. Então, a gente consegue cobrir vários segmentos, para quem opera no delivery, para quem opera no presencial e para a parte de supermercados, que pode se preparar fazendo sugestão de receitas, ajudando esses casais a decidir qual será o prato”, finaliza.

Pesquisa

A pesquisa ouviu 1.691 consumidores entre os dias 03 a 17 de maio, com 95% de confiança, abrangendo os municípios Campo Grande, Dourados, Corumbá/Ladário/Bonito, Coxim, Três Lagoas e Ponta Porã.

O levantamento foi feito pelo Sebrae e o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS), em parceria com Sindicom, Sindivarejo Campo Grande, Sindivarejo Três Lagoas e Sindivarejo Corumbá.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.