18.3 C
Rio Branco
24 junho, 2021 8:34 am

Dono do Hotel Pinheiro homenageia Bolsonaro com Comenda Conde dos Arcos

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

O empresário acreano George Teixeira Pinheiro, da Rede de Hotéis Pinheiro, em Rio Branco, e presidente nacional Confederação das Associações Comerciais do Brasil (CACB), condecorou, na última segunda-feira (7), em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro, com a 8ª Comenda Conde dos Arcos. Trata-se da outorga da mais alta honraria concedida pelas entidades do comércio no Brasil instituída em 1986 para homenagear empresários e pessoas de notável conduta pública que tenham prestado relevantes serviços ao desenvolvimento econômico, social e cultural do país.

De acordo com Pinheiro, a medalha é um reconhecimento às ações do governo federal em socorro ao setor de comércio e serviços, em especial às Micro e Pequenas Empresas. Bolsonaro recebeu, além de Pinheiro, os presidentes das instituições que compõem a União Nacional das Entidades do Comércio e Serviços (UNECS).

No encontro, que também contou com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, os representantes do setor produtivo defenderam a ampliação das medidas emergenciais que tem garantido a sobrevivência das empresas e da manutenção dos empregos na pandemia. Bolsonaro falou aos empresários, segundo George Pinheiro, falou sobre as ações de seu governo em favor da economia, destacando a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). “Se a previsão da economia é crescer 5% este ano, imagine se não tivesse a pandemia? Já teríamos alcançado o sonho de todos nós”, disse Jair Bolsonaro.

De acordo com Paulo Guedes, o auxílio emergencial será estendido até que todos os brasileiros adultos estejam vacinados, o que deve ocorrer até setembro. O ministro falou ainda que em outubro o governo deve lançar programa de incentivo de qualificação profissional e inclusão produtiva. Em fase de elaboração, o projeto prevê o pagamento de meio salário mínimo para o cidadão se profissionalizar e entrar no mercado de trabalho. “Queremos que as pessoas tenham capacidade de subir a chamada rampa de ascensão social”, ressaltou o ministro, em declarações reproduzidas pelos empresários.
O Ministério da Economia estuda a criação de medidas para reduzir o desemprego. Segundo as previsões de Guedes, dois milhões de novos empregos serão criados em curto espaço de tempo. “Queremos deixar um horizonte de esperança para as pessoas. Por isso, vamos criar um programa para atacar o desemprego em massa”, destacou Paulo Guedes.

George Pinheiro disse ao presidente e ao ministro que o empresariado nacional está de acordo com as propostas do Governo para o setor, mas precisa da reforma tributária, em votação no Congresso Nacional. “Queremos construir um ambiente de negócios mais favorável ao crescimento das empresas e do Brasil. Neste sentido, a reforma tributária precisa caminhar mais rapidamente. Não dá mais para lidarmos com um sistema tão complexo e oneroso. E um país que quer se desenvolver não pode permitir que o emprego custe tão caro, em que as empresas acabam pagando quase o mesmo entre tributos e salários”, apontou o presidente da CACB.

Além de toda a diretoria da CACB, estiveram presentes representantes das 27 federações estaduais. No Brasil, o setor de comércio e serviços como um todo representa 73% do PIB e é responsável por cerca de 27 milhões de empregos e 80% das empresas ativas no país.

Entre os membros do governo federal, participaram os ministros da Casa Civil, General Luiz Eduardo Ramos; Secretaria-Geral, Onyx Lorenzoni; da Cidadania, João Roma; da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas; da Secretaria de Governo, Flávia Arruda; do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno; e da Saúde, Marcelo Queiroga.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.