30.3 C
Rio Branco
23 junho, 2021 5:35 pm

Edvaldo Magalhães cobra contratação de médicos formados no exterior

Deputado pede ao governador que sancione projeto de sua autoria para contratar profissionais formados no exterior

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) cobrou do governador Gladson Cameli, na sessão remota da Assembleia Legislativa do estado do Acre (Aleac) desta quarta-feira (9) a sanção do projeto de lei de sua autoria, que estabelece a contratação emergencial de médicos formados no exterior para ajudar no combate à pandemia do coronavírus. O projeto foi aprovado por unanimidade em maio deste ano e a contratação dos profissionais que atuaram no programa Mais Médicos. A matéria já está nas mãos do governador Gladson Cameli, aguardando a sanção ou veto.

Edvaldo Magalhães lembrou que Gladson Cameli disse em visita ao Vale do Juruá, especificamente Cruzeiro do Sul, que se tivesse um instrumento legal, contrataria até 4 mil médicos formados no exterior para atuar durante a pandemia. O parlamentar destacou que o instrumento já foi aprovado pelos deputados, cabe agora ao governador sancionar para a matéria ter seus efeitos práticos.

“Sancione governador, permita que neste momento que passa o nosso povo, por uma questão humanitária, a gente possa suprir essa necessidade nas unidades do interior, na zona rural, nas maternidades. Não temos médicos hoje para contratar”, disse o deputado ao mencionar uma reportagem publicada na imprensa acreana dando conta que não há médicos para serem contratados em Cruzeiro do Sul, apesar de faltar profissionais no Pronto Socorro do município. O hospital é referência para os municípios do Alto Juruá, Baixo Amazonas e Feijó e Tarauacá.

Edvaldo reiterou que o governo do Estado cumpra o que foi dito à sociedade acreana quando da aprovação da matéria. Cameli afirmou no hall da Aleac, um dia após a aprovação que sancionaria a matéria. “Faço essa fala para que o governo possa cumprir o que garantiu para o povo”, disse Magalhães..

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.