23.7 C
Rio Branco
21 julho, 2021 8:39 pm

Gladson Cameli admite falta de técnicos no Estado e quer fazer mais concursos

No entanto, segundo o governador, não haverá riscos de perda de dinheiro por falta de projetos; “estamos trabalhando com o que temos”, disse

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

O governador Gladson Cameli confirmou, em entrevista ao ContilNet, que o Estado está enfrentando, de fato, sérias dificuldades para elaborar projetos por falta de técnicos no serviço público. Ele deu citou o Deracre (Departamento de Estradas e Rodagens do Acre) e a Seinfra (Secretaria de Infraestrutura do Acre) como exemplos deste déficit em relação à mão de obra específica e qualificada.

“O Deracre e a Seinfra praticamente já não têm técnicos. Quase todos os técnicos estão se aposentando”, confirmou o governador. “O mesmo acontece com o Idaf, que eu vou convocar os aprovados”, disse. “Eu vou ter que fazer mais concursos”, acrescentou.

Gladson Cameli disse também que a falta de técnicos ocorre pela obrigatoriedade de cumprimento da Lei de Resposabilidade Fiscal, que impede gastos com pessoal além de 65% das receitas. “Mas aí alguém vai perguntar: como há dinheiro para a contratação de cargos comissionados? Eu faço questão de explicar e com honestidade: ninguém governa com tranquilidade sem uma base política e parlamentar. E esta base, quase sempre, é construída com cargos comissionados. Em todos os governos foram assim e assim deve continuar. A não ser que façamos uma grande reforma nas leis para mudar tudo isso”, afirmou.

O governador disse que, no entanto, o Acre não perderá recursos por falta de projetos. “Pelo contrário: nós estamos é recuperando dinheiro que estava ameaçado de ser perdido por problemas em governos passados, como foi aqueles recursos, de mais de R$ 90 milhões, que serão investidos em recuperação de ramais. Fizemos um esforço sobre-humano com os técnicos que ainda nos restam e conseguimos garantir os recursos”, disse.

“O mesmo estamos fazendo em relação a outros projetos, como a Orla do Bairro Quinze, o Anel Viário de Brasiléia, os viadutos que vamos construir em Rio Branco. São as grandes obras que vão começar muito em breve, assim que passar a pandemia”, disse.

O governador fez questão de desmentir que o Estado teria que devolver máquinas já adquiridas e que a empresa vendedora estaria tomando-as de volta por falta de pagamento. “Isso não é verdade. As máquinas já estão pagas e serão entregues no próximo dia 28, inclusive, com a presença do Ministro de Infraestrutura aqui em nosso Estado”, afirmou.

Sobre a pandemia do coronavírus, o governador disse esperar virar esta página trágica da história já no mês de setembro. “Pelos meus cálculos, pelo ritmo que estamos conseguindo implantar na vacinação, com a ajuda dos prefeitos e dos técnicos em saúde do Estado, trabalhando em parceria e como um grande mutirão, começaremos a vacinar as pessoas em geral, acima de 16 anos, ainda este mês e em setembro, coma graça de Deus, quero virar esta página de dor e sofrimento do nosso povo”, disse.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.