22.3 C
Rio Branco
9 junho, 2021 7:19 am

Horóscopo do dia: confira o que os astros revelam para seu signo nesta quarta-feira

Veja o horóscopo por Oscar Quiroga para desvendar esta quarta-feira, 9 de junho, de acordo com cada signo

POR OSCAR QUIROGA, CORREIO BRAZILIENSE

As projeções

Data estelar: Lua quase Nova em Gêmeos.

Se a realidade, como andam afirmando por aí, não seria nada além do que um reflexo de nós mesmos e de nossos pensamentos, de quem seremos nós, então, reflexos? Há afirmações que são verdadeiras armadilhas conceituais, produto de credulidade ingênua. Há, de fato, uma parte de nosso funcionamento mental que projeta sua arquitetura sobre a realidade, mas isso não significa que a realidade se submeta passiva a essa projeção. Se assim fosse, não haveria nenhum conflito entre as pessoas, cada um de nós aceitaria de bom grado e sem discussão ser o cabide das projeções de nossos parceiros e parceiras sobre nós. Da mesma forma com que nos rebelamos contra sermos cabide de projeções, podemos também nos rebelar a que nossa mente funcione apenas projetando, porque há nela funções executivas mais sofisticadas que poderíamos explorar.

ÁRIES (nascimento entre 21/3 a 20/4)

São muitas pontas soltas que precisam ser amarradas e muitos detalhes que devem ser negociados. É hora de manter a mente clara, limpa e agir da forma mais transparente possível, para evitar mal-entendidos. Mas, acontecem.

TOURO (nascimento entre 21/4 a 20/5)

Nada há para se preocupar, de verdade, mas isso não tem sentido para a alma que decide se preocupar ou levar a ansiedade a sério. Nesse caso, o negócio é ir em frente com as preocupações até elas se esgotarem por si sós.

GÊMEOS (nascimento entre 21/5 a 20/6)

Nem todas as iniciativas seria propício colocar em marcha, mas como este é um momento de ação, valeria a pena você planejar e se antecipar aos resultados, medindo o alcance das consequências que viriam por aí.

CÂNCER (nascimento entre 21/6 a 21/7)

O que é inevitável acontecerá, querendo você ou não. Melhor, então, não resistir, mas se entregar ao mistério da vida, aguardando pelo momento em que as devidas reflexões esclareçam o panorama e sua atuação.

LEÃO (nascimento entre 22/7 a 22/8)

Nem sempre as pessoas se apresentam com a forma que nos é simpática, e isso não significa que as devamos rejeitar sumariamente, pelo contrário. Se há algo a rejeitar é essa atitude de escolher pela aparência.

VIRGEM (nascimento entre 23/8 a 22/9)

Havendo muita coisa para fazer, procure começar pelo que seja mais fácil e deixar o mais complexo para depois, porque o início facilitado treinará sua atenção e habilidade. É uma sugestão, mas, faça o que quiser.

LIBRA (nascimento entre 23/9 a 22/10)

Algumas expectativas têm muita chance de realização, enquanto outras, de tão fantasiosas que são, a alma deveria rejeitar, mas se agarra a elas como se uma aposta na loteria fosse o melhor que poderia fazer.

ESCORPIÃO (nascimento entre 23/9 a 21/11)

Atenha-se às pequenas tarefas e se envolva com elas como se fossem a coisa mais importante entre o céu e a terra. Você verá que não será tempo perdido e, ainda por cima, você ganhará uma dose extra de autoconfiança.

SAGITÁRIO (nascimento entre 22/11 a 21/12)

Ainda que você não encontre reciprocidade no trato com as pessoas, evite, neste momento, partir para o conflito, fazendo cobranças que seriam mal interpretadas. Se puder tomar essa atitude, poupará desgaste.

CAPRICÓRNIO (nascimento entre 22/12 a 20/1)

Este momento mostra a você inúmeras potencialidades que, se você se empenhar em explorar, darão frutos muito interessantes no futuro. Não se obrigue a acertar todas, experimente, teste, faça isso com liberdade.

AQUÁRIO (nascimento entre 21/1 a 19/2)

Errar ou acertar não deveria ser objeto de preocupação nem muito menos de ansiedade. Concentre sua energia em agir, porque, errando ou acertando, haverá tempo para fazer retificações sobre a marcha dos acontecimentos.

PEIXES (nascimento entre 20/2 a 20/3)

Prefira o movimento, tome iniciativas, evite se abandonar à inércia, porque dentre todas as opções, a de nada fazer seria a pior. Melhor iniciar um movimento e errar do que continuar esperando pelo indefinido.