22.3 C
Rio Branco
21 junho, 2021 9:33 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Lockdown em MS é adiado após pressão do ‘Dia dos Namorados’

Estado adia início de decreto de restrições máximas por 48 horas

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

MATO GROSSO DO SUL – O propalado ontem decreta de Lockdown em 50% de Mato Grosso do Sul , que iniciaria nesta sexta-feira (11), após muita pressão de prefeituras e setor econômico, mudou de data. O governo do Estado adiou as medidas restritivas por mais dois dias e irá começar somente domingo a possível contenção da Covid 19, que está em descontrole em MS. Apesar da crise no Estado e decisão de tentar conter o avanço da Pandemia, o governo atrasa medida atendendo ao pedido dos municípios para início das restrições previstas no decreto publicado nesta quinta-feira (10).

Contudo, a partir de domingo, para tentar conter o avanço da covid-19 no pior momento da pandemia no Estado, todos os 43 municípios que passaram para bandeira cinza, de restrição máxima, terão que fazer obrigatoriamente o Lockdown de 13 a 26 de junho. Até ontem, o decreto abria brecha, para que até quem tivesse “boa justificativa”, pudesse enviar ao Governo e  não realizar completamente as medidas restritivas, que seriam de 11 a 24.

“A partir de domingo (13) todos os municípios do Estado deverão aderir às novas regras. Até então as cidades que não fossem adotar as recomendações poderiam apresentar as ‘justificativas técnicas’ para o descumprimento perante a Secretaria de Estado de Saúde”, disse o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende após reunião, ontem a noite (10) com o conselho do Programa Prosseguir.

Resende ratifica que o pedido de adiamento foi feito primeiro pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad e também pela Assomassul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). “Avaliamos que 48hs é para os municípios se adequarem às novas regras, mas agora, a vinculação dos municípios, será obrigatória. Bem como, revimos que o prazo também dá para passarmos e não barrar o final comercial e dia especial dos Namorados. É, um dos períodos do ano com maior aumento de vendas no comércio e que pegaria só os dois dias finais”, explicou o secretario.

Estado não avaliou data e teve que atender pedidos

Os municípios do interior e a Capital, via representantes pediram mais tempo, não apenas para se adequarem às novas regras, mas principalmente por conta do Dia dos Namorados, um dos períodos do ano com maior aumento de vendas no comércio e que teve muita repercussão e cobrança do setor comercial.

A medida foi tomada porque todas as macrorregiões do Estado tem no mínimo, a dias, mais de 90% … 100% dos leitos ocupados. Diante do colapso na saúde, Mato Grosso do Sul também passou a encaminhar pacientes para Rondônia e São Paulo por falta de leitos.

No início da semana, Campo Grande – que já perdeu mais de 3 mil vidas para a covid-19 – havia recebido a classificação vermelha, mas o governo estadual revisou os parâmetros na noite de quarta-feira (09), quando reenquadrou a Capital e os outros municípios, para a Cinza.

Regras continuam para iniciar domingo

Porém, a partir de domingo, dia 13, até o dia 26 de junho, Campo Grande e os outros 42 municípios com bandeira cinza terão de retomar o toque de recolher a partir de 20 horas, para todos, mesmo aos que poderão abrir entre os serviços essenciais.

As atividades não essências, como shoppings, comercio central, bares e restaurantes, dentre outros deverão fechar completamente.

A venda de bebidas alcoólicas nestas regiões está permitida apenas no sistema delivery.

A lista de serviços essências que estão liberados para funcionar inclui 51 atividades (veja abaixo), dentre supermercados, transporte coletivo, bancos, lotéricas, e, até igrejas e academias, que foram colocadas por decreto federal ou leis estadual na lista de essenciais.

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.