20.3 C
Rio Branco
19 junho, 2021 2:31 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

PMA-MS troca mudas por alimentos para lembrar Dia do Meio Ambiente

Ação da PMA, será por meio de seu Projeto Florestinha

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

CAMPO GRANDE (MS) – Uma campanha que beneficiará dois ou três lados: o ser humano por duas vezes e o Meio Ambiente. Assim será ação 2021 para lembrar o Dia Internacional do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, onde a PMA-MS (Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul), irá troca mudas de árvores/plantas por alimentos. Ou seja, quem doa vai fazer um ato de solidariedade a terceiros, mas ganhará uma planta para ‘reflorestar’ sua casa ou algum lugar de Campo Grande. e com isto, também ajudará o Meio Ambiente e se beneficiar da futura natureza.

A ação da PMA, será por meio de seu Projeto Florestinha, que promoverá durante esta semana, em Campo Grande, a campanha “Doe Alimentos e Ganhe Mudas de Árvores Nativas”. Além de sensibilizar a população para a necessidade da preservação e manutenção do ambiente equilibrado, como principal fonte para a promoção da qualidade de vida, a campanha, que acontece na Semana do Meio Ambiente, tem por objetivo auxiliar as famílias das crianças atendidas pelo Projeto Florestinha, para as quais serão destinados os alimentos arrecadados.

Conforme a direção da PMA, por conta da pandemia de Coronavírus, este ano a campanha acontece em formato drive-thru. No sábado (5), o ‘Pit Stop do Bem Ambiental’. “Será uma espécie de blitz educativa, com distribuição de material educativo e de mudas nativas do cerrado, que acontece das 8h às 12h na Praça do Rádio Clube, na Rua Padre João Crippa, em Campo Grande”, aponta o coordenador do Projeto.

A troca de alimentos por mudas pode ser feita ainda no Batalhão da PMA, localizado no interior do Parque das Nações Indígenas, na Rua Lima Félix, 174, a partir de quinta-feira (3), das 8h às 18h.

Árvores a serrem doadas

Quem for a um dos pontos de arrecadação poderá trocar 1 quilo de alimento não perecível por uma das 600 mudas de guavira, goiaba vermelha, ingá-doce ou biocurriola.

“A ação é também um incentivo à plantação de mudas frutíferas, como forma de conservação da flora e da fauna, com o aumento do número de árvores e da consequente produção de alimentos para animais e pássaros”, ressalta.

Parceiros

A ação ambiental é realizada por meio de parcerias com o Núcleo de Educação Ambiental da PMA, voluntários do Projeto Florestinha, Associação Amor Pela Vida, Cooperativa Cooplaf, CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Campo Grande), Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e Companhia de MS Gás (MS-Gás).

Projeto Florestinha

Projeto socioambiental desenvolvido pelo Batalhão da Polícia Militar Ambiental, o Florestinha atende, em Campo Grande e no interior do estado, crianças e adolescentes, de 7 a 16 anos, em situação de vulnerabilidade social. O Projeto Florestinha foi fundado na capital em 23 de novembro de 1992, com capacidade para 50 alunos e hoje já beneficia mais de 500 famílias em todo o estado.

O projeto visa, entre outras coisas, enfrentar e prevenir o problema da marginalidade e da criminalidade crescente entre os jovens de bairros periféricos, que são os mais vulneráveis. A proposta é de não deixar que os atendidos pelo projeto venham a fazer parte das estatísticas.

A educação, desenvolvimento artístico e cultural e recreação oferecida aos assistidos constituem as bases do projeto que, além de sociabilidade entre eles, cria também o significado de hierarquia militar e respeito ao próximo.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.