32.3 C
Rio Branco
5 agosto 2021 4:24 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Prefeita interina se elege titular neste domingo em município de MS

Vanda Camilo é eleita prefeita de Sidrolândia com 52,4% dos votos

POR LÚCIO BORGES ORTEGA - CORRESPONDENTE MS

SIDROLÂNDIA (MS) – A atual mais interina prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo (PP), acaba de ser proclamada nova chefe titular do município a 70 km de Campo Grande capital. Neste domingo (13), após sete meses da eleição regular, ocorrida em novembro de 2020, a população da cidade voltou as urnas para escolher o seu administrador titular.

Vanda se elegeu ano passado para vereadora e era presidente da Câmara Municipal, mas logo que assumiu mandato teve que trocar o legislativo pelo Executivo, pois o então eleito prefeito, Daltro Fiúza (MDB), teve candidatura cassada pelo TRE-MS e confirmada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e nem assumiu o cargo.

Hoje, com 52,4% dos votos, Vanda Camilo. foi eleita a prefeita de Sidrolândia, durante a eleição suplementar. Ela teve 10.768 votos contra 9.782 votos (47,6%) do seu adversário, Enelvo Felini (PSDB).  A eleição ainda somou 335 votos brancos (1,58%) e 401 nulos (1,88%). Ao total foram 21.286 votos contabilizados, dos 31.356 eleitores que estavam aptos a votar nesta eleição.

Mesmo antes do fim da apuração uma multidão de apoiadores, a maioria sem máscara, se reuniu na residência onde Vanda aguardava a apuração. Com 100% das urnas apuradas por volta das 18h35 (horário local), saiu resultados e a eleita saiu em carreata pela cidade.

Enelvo e Vanda

Ex-prefeitos fora

Vanda já era prefeita interina de Sidrolândia, desde janeiro, quando o prefeito eleito Daltro Fiúza (MDB), teve a candidatura impuganda pela Justiça Eleitoral. Ele já havia sido prefeito da cidade, bem como a Enelvo Felini (PSDB), que também é ex-prefeito da cidade.

A eleição suplementar foi determinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em março deste ano, depois que o órgão negou por unanimidade recurso ao candidato mais votado à prefeitura de Sidrolândia nas eleições 2020, Daltro Fiuza, do MDB.

Ele buscava reverter decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), que indeferiu o registro de candidatura por ser enquadrado na lei da “Ficha Limpa”.

Curiosidade

Além de Sidrolândia, Nova Prata do Iguaçu (PR), Petrolândia (SC), Campestre (MG) e Espera Feliz (MG) também elegeram novos prefeitos com eleições suplementares, neste domingo (13).

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.