29.3 C
Rio Branco
16 setembro 2021 7:38 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Adolescente de 15 anos mata pai com tiro no peito e diz à polícia que genitor agredia a mãe dele

No início das investigações, o adolescente disse à polícia que não tinha envolvimento no crime e só depois de algumas horas, confessou o homicídio

POR G1 MS

Um adolescente, de 15 anos, matou o pai, de 37 anos, durante a noite, neste domingo (25), em Porto Murtinho (MS), a 438 km de Campo Grande. À polícia, o menino teria dado versões diferentes do fato no início das investigações, mas horas depois confessou o homicídio.

Conforme as informações contidas no Boletim de Ocorrência, o caso teria chegado à Polícia Militar através do Corpo de Bombeiros que informou que estava transportando o homem, de 37 anos, que seria vítima de um disparo de arma de fogo.

Ao chegar no Hospital Municipal de Porto Murtinho, o homem veio a óbito. Assim que a polícia tomou ciência do caso, foi até à casa do homem, de 37 anos, e não encontrou ninguém.

Como explicaram no BO, a guarnição voltou ao hospital e identificaram a vítima e entraram em contato com o filho do senhor. Em um primeiro momento, o filho, de 15 anos, informou que uma terceira pessoas teria sido o autor do homicídio.

À polícia, o adolescente, de 15 anos, disse que o pai, de 37 anos, teria discutido com o pai e, em seguida, teriam ligado para esta terceira pessoa, que foi à residência e teria matado o homem.

Após ouvirem uma pessoa, a testemunha do fato afirmou que o menino, de 15 anos, teria sido responsável pelo homicídio, momento em que o adolescente confessou o crime.

O sargento Gregório Ferreira, responsável pelo caso, disse que o adolescente “se demonstrou calmo e tranquilo ao ser questionado. Ele [adolescente] relatou o passado de agressões que a mãe sofria do pai’.

À polícia, o adolescente disse que o irmão dele, de apenas 8 anos, havia ligado para ele informando que o pai, de 37 anos, estava agredindo a mãe dos menores. De acordo com o BO, o adolescente teria pegado a arma, chegou na residência dos pais, apontou a arma e efetuou o disparo.

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.