32.3 C
Rio Branco
23 outubro 2021 2:11 pm

Após quase perder emprego, Juliano Cazarré diz que vai tomar vacina

Ator disse que "se for uma condição da casa para que eu participe de Pantanal", vai se imunizar

POR EM OFF, IG

Última atualização em 28/07/2021 10:36

O ator Juliano Cazarré, que viveu o personagem Magno, filho mais velho de Lurdes (Regina Casé), em Amor de Mãe, tem gerado polêmica nos bastidores da Globo e também nas redes sociais.

famoso pode ficar de fora do remake da novela Pantanal, que estreia na emissora em 2022, já que teria se recusado a se vacinar contra a Covid-19. Nesta quarta-feira (28), porém, ele se pronunciou.

O colunista Leo Dias, do portal Metropoles, publicou uma nota na manhã desta quarta-feira (28), na qual afirma que o ator da Globo teria dito que não vai tomar a vacina contra o novo coronavírus porque não quer ser “chipado”. Segundo fontes do jornalista, Cazarré teria dado essa declaração na academia de ginástica que frequenta no Rio de Janeiro.

Ontem, o colunista afirmou que a presença do ator no folhetim está ameaçada já que Cazarré teria se recusado a tomar vacina contra a doença. A informação é que o ator pode ser cortado de Pantanal devido às medidas de prevenção sanitárias estabelecidas pela Globo. O Brasil já soma quase 20 milhões de infectados e mais de 551 mil mortos pela Covid-19.

Na internet, a declaração de Cazarré e a sua recusa pela vacina logo repercutiram. Fãs do ator e telespectadores reprovaram a atitude do famoso e usaram as redes sociais para demonstrar seu repúdio. “Péssimo ator, não vai fazer falta no elenco mesmo!”, disse o internauta Allan Correia no seu perfil no Twitter sobre a possível saída do ator do elenco de Pantanal.

No seu perfil no Instagram, o ator Juliano Cazarré resolveu se pronunciar a respeito da polêmica. “Eu não iria comentar nada sobre a situação, pois ela nasceu de uma fofoca“, disse o ator. O famoso disse na publicação que fez “uma consulta à produção de Pantanal sobre a situação da vacina, pois eu já adquiri imunidade ano passado“.

O contratado, no entanto, deixou claro que “se for uma condição da casa para que eu participe de Pantanal“, ele tomaria a dose. Cazarré reforçou ainda que vai se imunizar o quanto antes. “Eu já tinha me decidido a tomar a vacina. No posto me informaram que passe lá na quinta-feira (amanhã de tarde), é o que farei“. Na publicação, ele disse que sofreu ameaças de morte após a publicação de Leo Dias.

Vale lembrar que todas as vacinas aplicadas no Brasil contra a Covid-19 são cientificamente comprovadas e geram resposta imune ao novo coronavírus. Por isso, é importante que todos se vacinem contra a doença para que ela deixe de circular o quanto antes. No Brasil, menos de 20% da população tomou a segunda dose, essencial para a proteção contra o vírus.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.