27.3 C
Rio Branco
2 agosto 2021 10:20 am

Dia do Futebol: como começou, quem foi Nelson Rodrigues e porque amamos tanto esse esporte?

Em comemoração ao dia nacional do futebol, ocorrido no início da semana, fiz três artigos sobre o esporte mais amado e praticado no planeta, com 270 milhões de adeptos. Espero que gostem!

POR MAURO TAVERNARD, PARA CONTILNET

Como tudo começou

Existem muitas teorias sobre o início da prática do esporte que hoje conhecemos por futebol, algumas datando de atividades com bola realizadas na China há milhares de anos. Mas o futebol moderno, com 11 atletas, duas traves, dois tempos de 45 minutos e com o objetivo final sendo o gol foi idealizado no século XIX, na Inglaterra.

Por volta de 1840, era praticado o “rugby football”, bem parecido com o futebol atual, mas com os jogadores podendo usar as mãos. Esse fato incomodava alguns praticantes, sobretudo nas universidades inglesas, que resolveram fazer uma série de tentativas para criar uma nova modalidade, oficializada em 1863 com o nome “football association”.

No Brasil, o esporte começou a ser praticado em 1894, quando o britânico Charles Miller trouxe a primeira bola de futebol ao país. Até meados do século XX, a atividade era associada às camadas ricas da sociedade ou aos próprios ingleses e descendentes que moravam no Brasil. Clubes como o Vasco da Gama e o Internacional se tornaram referências no combate ao preconceito, lutando para jogar com negros, mulatos, operários e mestiços em seus quadros.

No final dos anos 30 e 40, o futebol já era uma febre no Brasil, sendo praticado nas ruas e praias por todas as camadas sociais. Grandes astros já eram venerados, como Leônidas da Silva e Heleno de Freitas, com a grande conquista do Sul-Americano de 1948, vencida pelo Vasco Da Gama, sendo o primeiro título de expressão internacional de um time brasileiro.

Quem foi Nelson Rodrigues:

Nelson era irmão de Mário Filho, criador do famoso Jornal dos Sports, talvez o maior periódico esportivo já feito no país. Tendo a veia literária herdada da família, com outros parentes também ligados à escrita e jornalismo, usou e abusou do seu talento em diversas áreas, como livros e peças teatrais. No futebol, foi um cronista de mão cheia, reportando de maneira ímpar os anos 50 e 60 do futebol brasileiro, que representavam a consolidação dos nossos clubes e do sucesso da Seleção Brasileira. Seus escritos foram tão significativos que alguns especialistas afirmam que ele foi o responsável por fazer o Brasil ser considerado o “país do futebol”.

Confira algumas de suas celebres frases:

“Em futebol, o pior cego é o que só vê a bola”

“O futebol é uma caixinha de surpresas”

“Um Garrincha transcende todos os padrões de julgamento. Estou certo de que o próprio Juízo Final há de sentir-se incompetente para opinar sobre o nosso Mané”

“Um jogador rigorosamente brasileiro, brasileiro da cabeça aos sapatos. Leônidas da Silva tinha a fantasia, a improvisação, a molecagem, a sensualidade do nosso craque típico”

“Os idiotas da objetividade não vão além dos fatos concretos. E não percebem que o mistério pertence ao futebol. Não há clássico e não há pelada sem um mínimo de absurdo, sem um mínimo de fantástico (…) O curioso é que o Sobrenatural de Almeida andava sumido. Ou melhor dizendo: não tinha imprensa”

 Porque amamos tanto esse esporte

É inexplicável. Cada um pode ter sua própria teoria sobre o assunto, mas acredito que é muito por conta da imprevisibilidade das partidas. Diferente de outros esportes populares, como o basquete, futebol americano e modalidades olímpicas, é muito difícil prever o resultado dos jogos, com muitos resultados improváveis acontecendo a cada rodada, seja em qual país ou torneio realizado.

Um gol no último minuto, aquela defesa sensacional na cobrança de pênalti, o acesso de um time pequeno à primeira divisão… São muitas as possibilidades que aproximam o torcedor ao time de futebol. Isso sem contar o fato do futebol poder ser praticado em qualquer lugar, muitas vezes até com bolas e traves improvisadas, ajudando a popularizar a prática no mundo.

Outro fator importante é o valor das torcidas, seja no estádio ou fora dele, que contribui para o sentimento de pertencimento, de reunião entre familiares e amigos, de grandes alegrias e sentimentos duradouros. Nenhum esporte chega perto desse fenômeno eterno que é o futebol, para sempre em nossos corações! Um feliz dia do futebol para todos nós!

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.