30.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 6:57 pm

Escola SESI inova com pescaria robotizada e diversas atrações em arraial

POR ASCOM

Você já ouviu falar de uma pescaria robotizada? Ainda não? Essa foi uma das atrações do arraial realizado no último sábado, dia 3, pela Escola SESI, em Rio Branco. A tradicional brincadeira presente em todas as festas juninas ficou ainda mais desafiadora, pois os estudantes tinham que fisgar os peixes dentro de uma caixa de areia que se movimentava em 360 graus, para direita e esquerda, em cima de um robô.

Em virtude da pandemia, a Escola SESI recebeu um público reduzido. Somente estudantes que já estão indo presencialmente às aulas do 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio estiveram presentes. Mas quem ficou em casa também se divertiu muito, já que os professores de cada turma promoveram bingos on-line e outras brincadeiras virtuais. Mesmo de casa, a maioria dos alunos vestiu roupas caipiras, chapéu de palha e usaram outros adereços característicos.

Em seu primeiro ano na Escola SESI, o aluno André Lucas, do 9º ano A, fez questão de participar da maioria das brincadeiras. “Gostei de tudo. Me dei melhor nos jogos de pontaria. É um arraial bem divertido”, comentou o estudante. Já Cibele Viana, do 1º ano do Ensino Médio, superou o desafio da pescaria robotizada. “Nunca tinha visto uma pescaria nesse formato. É bem difícil por conta da movimentação da caixa de areia e da mudança constante de rota. Mas fui persistente e consegui”, celebrou.

A diretora da Escola SESI, Maria Regiana Araújo, diz que foi visível a animação dos alunos. “Apesar do número restrito de estudantes, o objetivo principal, que era a diversão, foi alcançado. É um evento fixo do nosso calendário escolar e tomamos todas as medidas preventivas de biossegurança contra a covid-19 e com os fiscais presentes para garantir o cumprimento das normas”, ressaltou.

A coordenadora do evento, Fernanda Nóbrega, salientou que, além de garantir a tradição da Escola SESI, o arraial é um momento de reflexão e resgate da cultura brasileira. “O arraial foi para todas as turmas da escola, desde a Educação Infantil até o 1º ano do Ensino Médio. A maioria das brincadeiras foi virtualmente, pelo aplicativo TEAMS, e é também uma aprendizagem para o novo convívio social, com respeito às regras impostas pela pandemia. É uma nova forma de realizar arraial, com todos os cuidados sanitários, resgate cultural e diversão de todos”, acrescentou.

A professora Wangleya Dantas, do 4º ano, destacou que a experiência do arraial virtual foi positiva, sobretudo por incluir não só as crianças, mas também os pais. “É uma interação com alunos e pais. E as brincadeiras são as mais diversas, como bingos, confecção de balões, perguntas, busca por objeto, entre outras”, frisou.

Transmitido pelo YouTube, o arraial teve ainda comidas típicas, circuito elétrico nas Ciências da Natureza, braço mecânico com desafios, cantinho da foto, correio elegante, apresentação de cordel, performance no tecido em clima de festa junina e outras atrações.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.