25.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 11:32 am

Gladson diz que Bocalom está livre para apoiar quem quiser em 2022: “Não fico pressionando”

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Em entrevista concedida ao ContilNet nesta quinta-feira (1), o governador Gladson Cameli voltou a falar sobre o possível apoio do prefeito Tião Bocalom à sua candidatura à reeleição em 2022.

Gladson se reuniu com o prefeito e a senadora Mailza Gomes ainda esta semana, com o objetivo de discutir ações importantes para a cidade de Rio Branco. Na ocasião, os dois progressistas apareceram de mãos dadas e sorrisos largos em uma foto.

O chefe do executivo estadual disse que não cria muitas expectativas sobre ter ou não o apoio do prefeito de Rio Branco nas próximas eleições, mas que tem deixado o gestor à vontade para decidir o que irá fazer.

“Eu não fico pressionando o Bocalom para me apoiar e nem uso do meu cargo para isso, muito menos crio muitas expectativas sobre ter ou não o apoio dele. Nossa relação é de muito respeito, ele é um homem que admiro profundamente. Conversamos especificamente sobre apoio apenas uma vez e deixei bem claro pra ele que eu entenderia perfeitamente qualquer posicionamento que viesse dele”, explicou.

A situação toma uma forma não muito definida porque o prefeito de Rio Branco foi eleito em 2020 com o apoio do senador Sérgio Petecão – que já confirmou sua candidatura ao Palácio Rio Branco, se tornando um forte adversário de Gladson. Embora o Progressistas – partido ao qual Bocalom e o governador são filiados – esteja apoiando a possível reeleição de Cameli, o prefeito de Rio Branco ainda não se posicionou sobre o assunto.

“Eu tenho me preocupado mais com o meu trabalho como governador desse Estado do que pensado nas eleições. Deixo as pessoas livres para apoiar quem elas decidirem apoiar”, continuou Gladson.

O governador disse que fez um único pedido ao prefeito: “Que ele não saia do Progressistas, se decidir apoiar outro candidato”.

“Não pedi mais nada, além disso, só que ele permaneça no partido, independente de qual decisão vai tomar”, finalizou.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.