23.3 C
Rio Branco
29 julho 2021 2:56 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Governador Gladson Cameli anuncia o Acre como canteiro de obras

Governador diz que, só em obras do governo passado, vai investir mais de R$ 120 milhões ainda este ano

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Jenilson leite não engole números de pesquisa

O deputado Jenilson Leite (PSB), ao que tudo índica, não deglutiu ainda, de forma alguma, os números da última pesquisa do instituto Data Control aferindo e especulando índices para as eleições de 2022. Pelos números, o governador Gladson Cameli seria reeleito com índices superiores, em dobro, sobre o segundo colocado, no caso Jorge Viana. De acordo com os mesmos números, o terceiro colocado seria Sérgio Petecão, que patinaria para o Governo e teria votação muito abaixo dos índices de 2018, quando foi mais bem votado que o próprio governador Gladson Cameli.

Jernilson Leite acha que se o seu nome tivesse sido incluído no questionário, tanto para o Governo ou para o Senado, os números seriam outros.

“Deve haver incômodo com meu nome”, diz deputado

“Deve haver algum incomodo com os números coletados, quando viram o crescimento do nosso nome em todo o Acre. Por exemplo: a pesquisa que fizeram em Tarauacá, que consta nos dados disponível de forma detalhada da Data Control sequer o nosso nome apareceu, e todo mundo sabe que lá estamos em primeiro lugar, muito na frente do segundo colocado. O povo do Acre está querendo renovação com segurança”, disse Jenilson Leite em mensagem à coluna.

Vento na pipa de Alan Rick para o Senado

Na pesquisa demonizada pelo deputado Jenilson Leite, a novidade, além da performance do governador Gladson Cameli, foi a boa aceitação do nome do deputado federal Alan Rick (DEM-AC) como candidato ao Senado. Para quem está apenas no segundo mandato de deputado e ter seu nome ombreado ao de Jorge Viana, que já foi uma espécie de tudo no Acre, é algo encorajador.
Se deixarem, a pipa de Alan Rick pega vento.

Paulo Mariano ainda está no páreo da Saúde

A médica Paula Mariano Maia, adjunta de Alysson Bestene na Secretaria de Saúde e que foi indicada para o cargo titular com a saída do secretário para uma secretaria de Governo, ainda está no páreo para assumir o cargo. A atual secretária, Muama Araújo, estaria apenas na interinidade, já que Paula Mariano só não assumiu porque a saída de Alysson Bestene coincidiu comas as férias que ela havia programado com a família. Chamada às pressas para assumir o cargo, ela teria avisado que iria, primeiro, concluir as férias.

Senador anuncia CPI da “Rachadinha”

De Brasília, chega a informação de que senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) já tem dez das 27 assinaturas necessárias para a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar denúncias de “rachadinha” no gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante seu mandato como deputado federal, entre 1991 e 2018. “Estávamos encerrando a noite de ontem com dez assinaturas, e acredito que vamos conseguir o número de assinaturas necessárias”, afirmou Vieira na manhã desta terça-feira (06).

Bolsonaro não tem mais condições morais, diz Perpétua

A deputada Perpétua Almeida, vice-líder do PCdoB na Câmara, conclui que o presidente Jair Bolsonaro já não tem condições políticas para se manter no cargo. Segundo ela, as gravações obtidas pelo site UOL, com uma ex-cunhada do então deputado federal dizendo que ele era o zero um e mentor dos esquemas de “rachadinha”, um esquema posteriormente copiado pelos filhos parlamentares para o enriquecimento ilícito, o presidente não teria mais condições morais para permanecer à frente do cargo.

Deputada contra privatização dos Correios

Ainda sobre Perpétua Almeida: na manhã desta terça-feira (06), ela voltou ao combate contra o presidente Jair Bolsonaro. Desta vez, pela proposta de privatização dos Correios, cuja ideia começa a ser votada a partir de hoje. Perpétua lembrou que, depois da Eletrobrás, o governo agora quer privatizar os Correios, uma empresa estatal fundada ainda no Império, com mais de 300 anos de serviços prestados ao país.

Na proposta a ser votada hoje na Câmara, o governo quere vender os 100 por cento de ações que tem na estatal.

Defensor fora de combate

Principal defensor do presidente Bolsonaro no Senado e no Congresso Nacional, o vice-líder Márcio Bittar, senador pelo MDB do Acre, não pode dar, no momento, o melhor de si na defesa do amigo presidente. Bittar está em Campo Grande, trabalhando de forma remota, acompanhando a convalescênça de um parente próximo e disse que a situação do cunhado exige sua concentração máxima.

“Quem fez o angu, que coma”, diz senador

Sobre política no Acre e relações do MDB com o governo, Bittar não quis mais tocar no assunto. Depois de uma longa entrevista ao colunista sobre o assunto, ele reafirmou que a bola, sobre o assunto, está com o deputado federal Flaviano Melo, o presidente regional da sigla. “Eles, que chegaram à esta condição, é que se entendam”, disse o senador em relação ao deputado e ao governador Gladson Cameli, numa nova verão do quem fez o angu com caroço, que o coma.

R$ 120 mi em obras do governo passado

Em Cruzeiro do Sul, o governador Gladson Cameli anunciou que, com a chegada do verão, seu governo vai transformar o Acre num grande canteiro de obras. Segundo ele, haverá obras em todas as regiões do Estado. Somente na retomada de empreendimentos públicos iniciados na gestão passada e que estavam paralisados, o investimento por parte da administração de Gladson Cameli está na ordem de R$ 120 milhões.

Museu dos Povos Acreanos será retomado

Uma das obras retomadas é a do Museu dos Povos Acreanos. O investimento de R$ 3,5 milhões assegura o término da construção após mais de quatro anos desde o seu lançamento. Localizado em um antigo colégio particular, na região central de Rio Branco, o espaço de memória se destacará pela sua sustentabilidade e interação com o público.

Assegurado recursos para o hospital João Câncio

De acordo com o governador, na área da saúde, o governo conseguiu evitar que R$ 7 milhões fossem devolvidos aos cofres da união para a reforma do Hospital Estadual João Câncio Fernandes, em Sena Madureira. Prezando pelo zelo com os recursos públicos e compromisso com a população do terceiro maior município acreano, a obra está prevista para ser concluída no próximo ano. Os recursos para as obras do Hospital João Câncio Fernandes estavam prestes a ser devolvidos.

Novo pronto Socorro entregue em dezembro de 2021

Outra obra importante é a última etapa do Pronto-Socorro de Rio Branco, que, segundo a direção atual, já está pequeno para os padrões da população de uma Capital sempre em crescimento. A obra deve ser inaugurada até dezembro deste ano. O pavilhão que está sendo erguido abrigará a nova enfermaria da maior unidade hospitalar de urgência e emergência do Estado. Ao todo, serão disponibilizados 116 leitos clínicos, além de postos, salas de prescrição médica, isolamento com antecâmara e espaço para repouso.

Novo Hospital de Brasiléia

No Hospital Regional do Alto Acre, em Brasileia, as obras foram retomadas após dois anos de paralisação. Em fase de conclusão, os trabalhos concentram-se na instalação da rede de gases medicinais para atender os 32 leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) da maior estrutura de saúde pública do interior do Acre.

Vai estourar um escândalo na Assermurb

Está previsto para os próximos dias a eclosão de um grande escândalo envolvendo a direção da Assermurb, o Sindicato dos Servidores Municipais de Rio Branco. O caso envolve a presidência do servidor Marquinhos Gama, contra o qual pesam a maioria das acusações. O caso já está a nível de denúncias aos órgãos de controle, como o ministério Público. Consta que a atual direção quer, inclusive, vender parte da área onde está localizado o campo de futebol da entidade para sanar as dívidas e cobrir os prejuízos. O problema é que o espaço faz parte de uma APA (Área de Proteção Ambiental) da cidade.

Ala Bolsonarista do Patriotas perde mais uma

A exemplo do que ocorreu com o diretório regional do Acre, o diretório nacional do Patriotas no Rio de Janeiro também obteve decisão favorável da Justiça para ter restabelecido o acesso de seu diretório estadual ao sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A decisão é desfavorável à ala bolsonarista do Partido, que pretende dominar o diretório para o presidente Jair Bolsonaro possa ter uma sigla para concorrer à reeleição.

Josemir Anute diz que é aliado da atual direção

Por aqui, Josemir Anute, o presidente reconduzido ao cargo depois de ter sido apeado do poder, diz que é aliado da atual direção, aquela que afastou o então presidente Adilson Barroso de Oliveira. Foi este presidente que destituiu todas as comissões estaduais contrárias às suas decisões, razão pela qual Anute foi à Justiça para obter ganho de causa. Anute diz que não é contra a entrada de Bolsonaro no Partido e que, como o atual presidente, Ovasco Rezende, só quer que seja respeitada as regas internas do partido, como a realização de convenções e outras medidas de praxe.

Bolosonaros têm encrenca por Partido

A briga interna no patriota mostra o tamanho da encrenca que o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos terão para terem um Partido que possam chamar de seu. No Patriotas já está filiado o senador Flávio Bolsonaro (RJ), mas o presidente e os outros filhos não se filiaram porque querem tomar o Partido na totalidade e quem tem cargos na Executiva no momento, não quer entregar fácil.

MDB em carreira para o Governo?

Por aqui, ainda sobre a briga interna no MDB, começam a surgir especulações de que o Partido pode vir a ter candidato próprio ao Governo e ao Senado. Seria, assim, o final de vez da aliança com o governador Gladson Cameli. Percebendo o vácuo, o vereador Emerson Jarude apressou-se em lançar seu nome para o Governo. Jovem, talentoso e capaz, Jarude seria um bom nome, mas talvez ainda não seja maduro o suficiente para a responsabilidade.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.