30.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 6:22 pm

Influencer do Rio de Janeiro manifesta apoio a acreana que luta por guarda da filha

Ludmilla tenta recuperar a guarda da filha que está há 10 meses em São Paulo com o pai

POR MARIA FERNANDA ARIVAL, PARA CONTILNET

Na última semana, diversas pessoas manifestaram apoio e indignação com o caso da influenciadora digital Ludmilla Cavalcante na tentativa de recuperar a guarda da filha, que foi afastada da mãe há 10 meses. Entre uma das apoiadoras está a influenciadora e atriz Evelyn Regly, do Rio de Janeiro.

Regly publicou vários vídeos nos stories do Instagram, onde é acompanhada por aproximadamente 6 milhões de pessoas, explicando a situação e pedindo para que as pessoas “fizessem barulho” sobre o caso. “Eu queria muito pedir a ajuda de vocês para fazer barulho, para esse caso tomar repercussão. É inaceitável que isso aconteça no Brasil, eu não imagino ficar tantos meses longe do meu filho”, fala Evelyn, em trechos dos vídeos publicados.

VEJA OS VÍDEOS
Entenda o caso

Há 10 meses, Ludmilla tenta recuperar a guarda da filha Antonella, de 1 ano e 10 meses, que está morando com o pai no interior de São Paulo. De acordo com a influenciadora, em setembro de 2020, o pai havia oferecido ajuda e combinado de que ficaria com Antonella até o nascimento da segunda filha, em novembro, contudo, quando a menina chegou em São Paulo, o pai entrou com pedido de guarda provisória e não permite que Antonella retorne para o Acre, para ficar com a mãe.

Ludmilla conta que não foi informada sobre o processo da guarda de Antonella e que tem contato limitado à videochamadas cinco vezes por semana com duração de 30 minutos. “O Ministério Público do Acre solicitou que eu tivesse acesso à ela por chamadas de vídeo cinco vezes por semana, em um período de meia hora, e só assim eu tive acesso à ela senão eles iam ter que pagar uma multa de R$500,00 por dia”, explica em um vídeo publicado na conta da influenciadora no Instagram.

Há 10 meses, Ludmilla tenta recuperar a guarda da filha Antonella. Foto: Reprodução

A influenciadora postou diversos vídeos no Instagram para contar a história e teve apoio de muitos seguidores que usaram as redes sociais para apoiar Ludmilla com a hashtag #JustiçaPorAntonella.

Processo de guarda

No início da pandemia, o pai de Antonella havia entrado com o processo de guarda compartilhada da criança em Rio Branco, mas em São Paulo, o ex-companheiro de Ludmilla entrou com outro processo solicitando a guarda provisória de Antonella. A influenciadora afirma não ter sido informada sobre o pedido de guarda da filha. No próximo dia 3, haverá uma audiência na Comarca de Bastos em São Paulo para definir com quem ficará a criança.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.