17.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 9:33 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Nem Bolsonaro, nem Lula, Flaviano Melo aposta em 3ª via para presidente em 2022

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

Inovou

Nas redes sociais, o deputado federal Flaviano Melo (MDB) inaugurou o quadro “Pergunta que o Fla Responde”. A primeira pergunta questionou o deputado se ele iria de Bolsonaro ou Lula em 22, “vou de terceira via”, respondeu. Perguntando também se era a favor do voto impresso, se posicionou contra. Sobre a CPI da Covid, disse que é melhor esperar o fim da comissão para avaliar, mas que já tem mostrado resultados.

Isolado

Que a relação do prefeito Tião Bocalom (Progressistas) com os vereadores da Capital não é das melhores, não é novidade, mas o prefeito está a cada dia mais isolado. Já se passaram sete meses de gestão e até hoje o prefeito não indicou um líder do governo na Câmara dos Vereadores. Contrariados, os vereadores passam a atacar cada vez mais a gestão.

Crítica em cima de crítica

O clima no Parlamento Mirim é de guerra. Na sessão desta quinta (8) os vereadores partiram para o ataque mais uma vez. Raimundo Neném, Adaliton Cruz, e Arnaldo Barros foram os vereadores que teceram as críticas mais duras ao prefeito. Barros chegou a afirmar que Bocalom “não faz nada porque está sempre em Brasília”.

Fogo amigo

Nem a base do prefeito Tião Bocalom parece estar gostando da gestão. Os vereadores aliados não só não saíram em defesa do chefe do executivo municipal, como também entraram no coro das críticas. O presidente da Câmara e correligionário de Tião Bocalom, o vereador N. Lima, disse que o prefeito está perdido e que a cidade está um caos e sem perspectiva de melhora. Ou Bocalom começa a dialogar com Câmara ou vai ser daí pra pior.

Continua de fora

O STF negou o recurso do ex-deputado estadual Josa da Farmácia que pedia a anulação da cassação do seu mandato. O TSE também já havia negado o mesmo recurso. A relatora do processo no STF, a ministra Cármen Lúcia, confirmou a perda do mandato de Josa por abuso do poder econômico.

Só em agosto

O Projeto de Lei que diminuiria o valor da passagem de ônibus só deve ser votado pela Câmara Municipal em agosto, após o recesso parlamentar que se inicia na segunda quinzena deste mês. O motivo, segundo o presidente da Câmara, N. Lima, é a demora do prefeito Tião Bocalom de enviar o projeto para a Casa. Como o projeto exige uma ampla discussão, mesmo que fosse enviado hoje, não daria tempo para os parlamentares analisarem. A prefeitura já informou que, com o projeto, pretende diminuir a passagem em R$ 0,50.

Correios

Prestes a ser privatizada, a Empresa Brasileira de Correios e Telegráfos tem sido motivo de acaloradas discussões em Brasília. Alguns deputados acreanos já se posicionaram contra a venda da estatal, como os deputados Léo de Brito (PT), Perpétua Almeida (PCdoB) e Jesus Sérgio (PDT). Sérgio, inclusive, é autor do Projeto de Lei 5455/2020, que quer impedir a privatização dos Correios. “Em centenas de cidades brasileiras e alguns municípios do Acre, a empresa de Correios serve de meio de transporte de mercadorias, medicamentos, e é a única agência bancária onde o comércio local e aposentados movimentam a economia da cidade, por meio do banco postal. A empresa privada só vai onde tiver lucro, não tem preocupação com o social e a privatização dos Correios vai causar prejuízos para a população que vive nesses municípios. Essa razão já é suficiente para lutarmos para manter os Correios como empresa pública”, disse o pedetista.

Correndo atrás do prejuízo

Após o Portal G1 afirmar, em seu levantamento, que o governador Gladson Cameli só havia cumprido até agora 10, das 68 promessas de campanha, o governador quer acelerar. Ontem, mesmo de Brasília, Gladson reuniu seus secretários e diretores em videoconferência para cobrar celeridade de seus comandados. O governador também quer implantar uma ferramenta virtual para que a população acompanhe o andamento das propostas do plano de governo.

Livre de aftosa

A deputada federal Mara Rocha (PSDB) está preocupada com a possibilidade do Acre perder o selo de zona livre de aftosa. A parlamentar encaminhou um ofício ao governador do estado, Gladson Cameli, pedindo a convocação dos aprovados no último concurso público do IDAF. Para a deputada, só com o reforço do quadro técnico será possível manter o estado como área livre da febre aftosa.

Sem qualidade

A secretária estadual de Educação, Socorro Neri, acusou o governo Bocalom de prestar um serviço de “péssima qualidade” para a população. A declaração ocorreu durante uma entrevista a um site local. A ex-prefeita lembrou que na sua gestão, ela tinha 35 equipes da Emurb nos serviços de tapa-buraco, enquanto agora só há cinco. Neri também disse que deixou a prefeitura em boas condições para Bocalom trabalhar, mas lamentou que o prefeito, ao invés de dar continuidade ao trabalho, resolveu parar os serviços.

LDO

Em mais um debate sobre a LDO, na Aleac, o secretário estadual de Planejamento, Ricardo Brandão, foi convidado pela Casa para debater a Lei. Mesmo com a presença do secretário e de auditores fiscais, a Lei continua sob avaliação dos deputados. Na sessão, o auditor fiscal Amarísio Freitas mostrou que até 2024 o cenário econômico do Estado inspira cuidados. O debate sobre a LDO ainda vai render bastante.

Defesa

Mais uma vez acusado de destinar emendas para outros estados, o senador pelo Acre, Marcio Bittar (MDB), justificou que, na condição de relator do orçamento e vice-líder do governo no senado, recebe demandas de cidades de todo o país. De acordo com o senador, como todo o recurso é da União, “é disputado pelo Brasil inteiro”.

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.