17.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 9:26 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Petecão ensaia aproximação com Perpétua e elogia deputada: “Tem cheiro de povo”

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

Cheiro de povo

Em uma postagem nas redes sociais no último sábado (10), a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) recebeu um ‘elogio’ do senador Sérgio Petecão (PSD). No post, Perpétua diz que aproveitou o sábado para fazer feira e matar a saudade dos amigos no mercado Elias Mansour, que fica no Centro de Rio Branco. Em meio a dezenas de comentários, um se destacou, o do perfil oficial de Petecão: “Aí tem cheiro de povo. Você é top”. E de povo, o 100% popular entende.

Aproximação

O comentário pode soar como uma aproximação entre os parlamentares. Mesmo que o PSD não faça parte do bloco de partidos de oposição – PT, PCdoB, PSB, PV e PSOL – que vem se organizando para discutir as eleições do ano que vem, a sigla, por ser de centro, não encontra resistência em agrupar um diverso leque de aliados, da direita à esquerda. Uma chapa com Petecão e Perpétua seria dura na queda.

Assédio

O assunto do dia foi o suposto assédio sexual cometido pelo secretário municipal de Saúde, Frank Lima, contra sete servidoras do município. Uma delas já chegou inclusive a registrar uma denúncia contra o secretário no Ministério Público do Acre, que deve investigar o caso.

Negou

Ao ContilNet, o secretário negou as acusações e disse acreditar que está sofrendo retaliações por denunciar um suposto esquema de superfaturamento em licitações da Semsa, em que uma das vítimas estaria envolvida. O secretário afirmou que também acionou o MP, tanto para apurar os supostos desvios na pasta em que comanda, como para tratar das denúncias de assédio que pesam contra ele.

Pedido de afastamento

A denúncia veio a público através da vereadora Michelle Melo (PDT), que foi procurada pelas mulheres que acusam Frank Lima de assédio sexual. Para a vereadora, não é correto que o secretário permaneça no cargo enquanto as denúncias são investigadas. Por isso, a vereadora vai pedir ao prefeito Tião Bocalom (Progressistas), que afaste o secretário do cargo, “caberá ao prefeito ter bom senso”.

Na Câmara

Os vereadores Emerson Jarude (MDB) e Lene Petecão (PSD) também se posicionaram a cerca do caso. Para Jarude, o caso “merece investigação imediata da Polícia e do Ministério Público”. Lene Petecão, que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara Municipal de Rio Branco, também pede a investigação do caso, “o secretário de Saúde vai precisar se explicar bem direitinho”, disse.

Vai ficar

Pelo menos por enquanto, a posição do prefeito Tião Bocalom é de que Frank Lima vai permanecer à frente da Saúde Municipal. O prefeito vai aguardar o desenrolar do caso, e caso seja comprovada alguma das denúncias, tomará as providências necessárias.

Achegai-vos

O governador Gladson Cameli (Progressistas) publicou em suas redes sociais uma imagem em que aparece orando, em uma igreja evangélica. No texto, Cameli escreveu a passagem bíblica: “Achegai-vos a Deus e ele se achegará de vós” Tiago 4:8. Nas entrelinhas, parece que o governador está tentando se aproximar do público evangélico do estado, dono de uma enxurrada de votos.

Leão

Para o agora secretário adjunto de Educação do estado, Moisés Diniz, há uma tentativa orquestrada pela oposição para desmoralizar o senador Marcio Bittar (MDB) com as recorrentes denúncias de emendas destinadas para outros estados. Segundo Moisés, Bittar só tem recebido esses ataques porque é um “Leão” na luta pelo Acre. Diniz justificou ainda que a assinatura de Bittar nas emendas para outros estados ocorre por pura formalidade, já que o senador é relator do orçamento da União. Segundo Diniz, além dos 16 milhões a que tem direito, o senador está conseguindo alocar para o Acre quase meio bilhão de reais.

Silêncio

Ao fazer a defesa de Bittar, Diniz reclamou do comportamento dos aliados. Para Moisés, os ataques da oposição ao senador faz parte do jogo político, mas, o que “não é normal é o silêncio dos nossos”.

Prorrogação

O deputado federal Jesus Sérgio (PDT) quer a prorrogação do auxílio emergencial em mais três parcelas. Sérgio apresentou hoje uma emenda a MP 1056/2021 que pede que o auxílio seja estendido, com o retorno dos valores pagos no início da pandemia, R$ 600 e R$ 1.200, para mães chefe de família. “Com o valor baixo do auxílio as famílias voltaram a passar por dificuldades, pois a pandemia ainda não acabou. É urgente e necessário que o governo aumente o valor do auxílio do emergencial”, disse.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.