15.3 C
Rio Branco
22 julho, 2021 7:03 am

RBTrans diz que prefeitura vai baixar preço da tarifa de ônibus, “como nunca aconteceu na Capital”

Os parlamentares criticaram as empresas e disseram que não vão autorizar o repasse para que elas sejam beneficiadas, à revelia do bem estar da população

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

O presidente da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), Anízio Teixeira, disse durante audiência pública organizada nesta quarta-feira (7), na Câmara Municipal, que o objetivo da prefeitura é diminuir o preço da passagem de ônibus.

O executivo propôs o repasse de R$ 2,5 milhões às contratadas, no intuito de reduzir a tarifa, mas o projeto foi vetado na Casa do Povo, sob a alegação de que as empresas não podem ser beneficiadas quando os trabalhadores estão com atraso no salário desde o ano passado.

“Não queremos dar dinheiro para as empresas com essa proposta de repasse dos dois milhões, mas beneficiar a população com a diminuição da tarifa”, comentou Anízio, que também é presidente do Conselho Tarifário.

O diretor de transportes da RBTrans, Clendes Vilas Boas, disse que nunca houve na história de Rio Branco a diminuição da passagem. “Hoje a gestão está muito mais preocupada com o usuário que paga toda a carga, e a proposta é reduzir as passagens, uma coisa inédita que nunca houve na história do município. Uma preocupação séria, pois são os munícipes que pagam as contas, que geram emprego do motorista e lucro para o empresário”, complementou.

Os representantes das empresas destacaram que essa é a pior crise já enfrentada no sistema de transporte coletivo da capital e que as licitadas não estão faturando o suficiente para pagar os funcionários e arcar com as dívidas.

Os parlamentares criticaram as empresas e disseram que não vão autorizar o repasse para que elas sejam beneficiadas, à revelia do bem estar da população, que sofre com a precariedade dos serviços. A vereadora Lene Petecão chamou de cínico um dos empresários, que disse na audiência que os legisladores não estão comprometidos com a questão.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.