26.9 C
Rio Branco
24 julho, 2021 7:22 pm

Sindicalista diz que Rio Branco enfrenta “pior crise já vivida no transporte coletivo”

"As empresas não estão faturando. Estão sem dinheiro para o óleo", diz residente do Sinttpac, Francisco Leite, em audiência pública que acontece na Câmara Municipal

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

Os representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Passageiros e Cargas do Estado do Acre (Sinttpac) disseram em audiência pública realizada nesta quarta-feira (7), na Câmara Municipal de Rio Branco, que o transporte coletivo na Capital nunca sofreu uma crise tão intensa como a registrada neste ano de 2021.

“As empresas não estão faturando. Estão sem dinheiro para o óleo e a cesta básica dos motoristas, que têm 13º salário atrasado desde o ano passado”, disse o presidente do Sinttpac, Francisco Leite Marinho.

“É a pior crise já vivida no transporte coletivo”, comentou a assessora jurídica do sindicato, Gracileidy Bacelos.

A audiência foi uma proposta do vereador Fábio Araújo (PDT) e conta com a participação de representantes das empresas de ônibus, da Superintendência de Trânsito de Rio Branco (RBTrans) e dos demais vereadores.

As questões debatidas envolvem também a desativação de 18 linhas em toda a cidade – o que compromete a vida da população que depende do transporte público.

O prefeito Tião Bocalom propôs repassar às empresas R$ 2,5 milhões, sob a alegação de que o recurso iria ocasionar a diminuição no valor da passagem. O projeto foi vetado pela casa, mas a prefeitura vai reapresentá-lo.

Os parlamentares teceram inúmeras críticas à gestão de Bocalom.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.