34.3 C
Rio Branco
23 setembro 2021 3:32 pm

Auxílio emergencial: Novo programa de R$ 600 após o fim do benefício

POR NOTÍCIAS CONCURSOS

Última atualização em 06/08/2021 20:27

O Governo do estado de Minas Gerais anunciou neste final de semana que vai começar a pagar o seu benefício estadual a partir do próximo mês de novembro. Na prática, isso representa portanto que eles adiaram mais uma vez esses pagamentos, que estavam previstos para agosto. Essa decisão tem total relação com o Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Explica-se. De acordo com o Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), a ideia é começar a pagar o seu benefício estadual depois do fim dos pagamentos do programa do Palácio do Planalto. E de acordo com o Governo Federal, o seu projeto emergencial vai terminar de fazer os repasses em outubro.

Inicialmente a ideia do Palácio do Planalto era pagar o Auxílio Emergencial até este último mês de julho. No entanto, o próprio Governo chegou na conclusão de que a pandemia do novo coronavírus ainda não deu sinais de melhora. Então recentemente eles decidiram anunciar oficialmente a prorrogação do programa.

Em Minas Gerais, o projeto social em questão vai fazer apenas um pagamento no valor de R$ 600. A ideia inicial do Governo estadual era pagar isso agora neste mês de agosto. Esse programa, aliás, passou por uma aprovação na Assembleia Legislativa ainda no último mês de maio deste ano. São portanto meses de espera para essa população.

De acordo com o Governo do estado, a ideia de pagar essa quantia apenas depois do fim do Auxílio do Planalto é fazer com que os vulneráveis de Minas Gerais ganhem mais um dinheiro por mais tempo. Essa decisão, aliás, passou por uma publicação no Diário Oficial do Estado ainda neste último final de semana.

Auxílio em Minas

De acordo com as informações oficiais, o Auxílio Emergencial estadual de Minas Gerais deve contemplar mais de 1 milhão de famílias em todo o estado. A principal regra para entrar no programa é estar em situação de vulnerabilidade.

Para isso, eles deverão analisar os dados do Cadúnico. As pessoas que sobrevivem com menos de R$ 89 de maneira per capita por mês deverão ter direito de receber a quantia. Pelo menos essa é a conta do Governo do Estado.

Esse é um benefício que está causando muita polêmica desde o início deste ano. É que deputados de oposição afirmam que Zema estaria demorando demais para liberar essas quantias. O Governador nega.

Benefício do Governo Federal

Desde o início dos pagamentos do Auxílio Emergencial há uma preocupação com o que vai acontecer depois do fim dessas liberações. É que imagina-se que muita gente vai passar a não ter renda nenhuma vinda do Governo.

Uma das ideias do Palácio do Planalto é fazer com que essas pessoas passem a receber o novo Bolsa Família. O programa de transferência de renda vai passar por uma reformulação e deve estrear ainda em meados do próximo mês de novembro.

O objetivo aqui é o mesmo que se vê em Minas Gerais. A ideia é que parte do público que vai ficar “órfão” do Auxílio Emergencial acabe migrando para o novo Bolsa Família a partir do próximo mês de novembro deste ano.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.