41.7 C
Rio Branco
21 setembro 2021 11:37 am

“Bebê do Nirvana” processa banda por exploração sexual infantil

POR CORREIO BRAZILIENSE

Última atualização em 25/08/2021 18:10

Uma das capas de disco mais conhecidas do rock está envolvida em um processo por exploração sexual. Spencer Elden, o bebê que aparece nadando nu na capa de Nevermind, álbum do Nirvana, de 1991, está processando a banda sob a alegação de que foi produzida pornografia infantil.

De acordo com o The Guardian, o processo corre em um tribunal distrital da Califórnia e são réus na ação os membros ainda vivos da banda, a viúva de de Kurt Cobain, Courtney Love, e as gravadoras que lançaram ou distribuíram o álbum.

Elden tinha quatro meses quando a foto foi feita e, de acordo com ele, a imagem produziu “danos ao longo da vida” dele como “sofrimento emocional extremo e permanente com manifestações físicas”.

Além disso, Elden afirma que nunca foi pago para aparecer na capa e seus pais nunca assinaram nenhum formulário de autorização. Ele pede uma indenização de US$ 150 mil (cerca de R$ 787 mil) de cada um dos 15 réus.

Em 2016, Elden recriou a imagem para o jornal New York Post como forma de comemoração dos 25 anos da banda. Na época ele chegou a demonstrar insatisfação com a foto. “E se eu não estivesse bem com meu maldito pênis sendo mostrado para todo mundo?’ Eu realmente não tive escolha”, afirmou ao jornal.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.