27.3 C
Rio Branco
21 setembro 2021 10:50 am

Covid-19: mulher morre após tomar vacina da Pfizer na Nova Zelândia

POR BBC NEWS BRASIL

Última atualização em 30/08/2021 12:29

O governo da Nova Zelândia relatou na segunda-feira (30/8) o que acredita ser uma morte ligada à vacina da Pfizer contra covid-19.

A causa oficial ainda não foi determinada, mas um conselho independente de monitoramento da segurança da vacina disse que foi “provavelmente” devido a uma miocardite.

Essa condição é caracterizada como uma inflamação do músculo cardíaco que pode limitar a capacidade do órgão de bombear sangue e causar alterações no ritmo dos batimentos.

Trata-se de um efeito colateral raro deste imunizante, de acordo com especialistas, que reforçaram que os benefícios da vacinação superam os riscos associados a eventos adversos.

O conselho também ressaltou que a mulher tinha outros problemas de saúde que poderiam ter “influenciado o resultado após a vacinação”.

“Este é o primeiro caso na Nova Zelândia em que uma morte nos dias seguintes à vacinação foi associada à vacina da Pfizer”, disse o Ministério da Saúde neozelandês em um comunicado.

“Embora o Centro de Monitoramento de Reações Adversas tenha recebido outros relatos de mortes em alguém recentemente vacinado, nenhum foi considerado relacionado à vacinação.”

Uma investigação está em andamento, e um legista deve se manifestar sobre o caso. As autoridades não divulgaram mais detalhes, incluindo a idade da mulher.

Efeito colateral ‘muito raro’

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) disse que a miocardite é um efeito colateral “muito raro” das vacinas da Pfizer e da Moderna.

A EMA acrescentou que os efeitos colaterais são mais comuns em homens mais jovens e disse que as pessoas devem continuar a se vacinar para prevenir infecções graves pelo coronavírus.

Os sintomas de miocardite podem incluir dor no peito, falta de ar e batimento cardíaco anormal.

Especialistas recomendam que qualquer pessoa que apresente esses sintomas nos dias após a vacinação procure atendimento médico imediatamente.

A Pfizer reconheceu que pode haver casos de miocardite após a vacinação, mas reforçou que são extremamente raros.”A Pfizer leva muito a sério os eventos adversos potencialmente associados à nossa vacina”, disse a empresa à agência Reuters.”Monitoramos de perto todos esses eventos e coletamos informações relevantes para compartilhar com as autoridades regulatórias em todo o mundo.”

Leia mais em BBC News Brasil, clicando AQUI.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.