24.3 C
Rio Branco
23 setembro 2021 4:48 am

Deputado repudia operação que culminou na prisão de marceneiros no Alto Acre: “Os bandidos ambientais são outros”

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 24/08/2021 11:51

O deputado Edvaldo Magalhães (PcdoB) usou o pequeno expediente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) para criticar a ação do Exército, Ibama e Polícia Federal que culminou na prisão de 10 marceneiros em Brasileia.

“Qualquer um que fosse na internet ia identificar que naquele dia havia mais se 2 mil focos de calor no estado”, disse o deputado para justificar que o problema não é o trabalhador, mas o desmatamento e queimadas desenfreadas e esse ponto que precisa ser combatido.

O deputado que já foi secretário de Industria, defende os trabalhadores e pede o apoio dos colegas parlamentares para o repúdio à operação.

“Naquele dia poderiam ser identificadas várias áreas de derrubadas sem licenciamento, mas a operação a mando do Governo Federal identificou que os criminosos ambientais são aqueles que possuem a profissão mais antiga, a do pai de Jesus, que são os carpinteiros, que rodo dia estão desde as 5 da manhã trabalhando todos os dias no mesmo lugar e tiveram seus produtos apreendidos e levados para a cadeia, tiveram que tirar a roupa, ficaram 24h presos, depois levados de camburão a uma audiência de custódia e só foram liberados depois de pagar fiança”, expôs.

O deputado finalizou afirmando que a os responsáveis pela destruição da Amônia são as grandes empresas e não esses trabalhadores. “Enquanto isso se facilita o manejo industrial”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.