41.7 C
Rio Branco
21 setembro 2021 11:07 am

“Dou uma por semana quando Deus me ajuda”, diz Jefferson em audiência

Presidente do PTB afirmou tem problemas de saúde crônicos e pediu para a Justiça lhe conceder o direito à prisão domiciliar

POR METRÓPOLES

Última atualização em 15/08/2021 11:31

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, declarou em audiência de custódia realizada neste sábado (14/8) que deveria ser agraciado com o direito de cumprir prisão domiciliar por sofrer de problemas de saúde. Ao juiz, o político afirmou que não possui vícios, não bebe e não fuma, mas que já foi internado mais de 20 vezes por conta de um câncer. “Dou uma por semana quando Deus me ajuda”, disse Jefferson ao juiz.

Como Jefferson não foi preso em flagrante, não haveria a possibilidade de o político conseguir converter sua prisão em domiciliar na audiência de custódia. Ele foi preso na sexta-feira (13/8) a pedido da Polícia Federal por supostamente participar de uma organização criminosa digital para atacar a democracia. A prisão preventiva e o cumprimento de mandados de busca e apreensão contra Jefferson foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Questionado pelo juiz de instrução sobre ter sofrido quaisquer abusos ao ser preso, Jefferson disse que não tinha nenhuma reclamação a fazer. “Só tive que aturar três flamenguistas na viagem, sendo eu botafoguense.”

O advogado de Jefferson, Luiz Gustavo Pereira da Cunha, disse na audiência de custódia que o político possui uma “ligação direta entre a boca e o ânus”, em função dos problemas de saúde que sofre, e que o petebista é “jurado de morte por várias facções”. Por conta dos protocolos relacionados à pandemia de Covid-19, o presidente do PTB ficará isolado em uma cela do presídio de Bangu 8 por 14 dias.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.