35.3 C
Rio Branco
19 setembro 2021 7:39 pm

Em Xapuri, trabalhador morre em derrubada de roçado; “Corpo cheio de bichos”

POR ACRE ONLINE

Última atualização em 12/08/2021 16:30

O produtor rural Valdir Silva da Costa Araújo, de 38 anos, é mais uma vítima de acidente de trabalho em derrubadas no Acre. O fato ocorreu em Xapuri, na tarde desta terça-feira, 10, no seringal São João do Iracema, no Rio Acre.

O corpo foi resgatado do local por volta das 11 horas da noite e foi levado para o necrotério do hospital Epaminondas Jácome, de onde foi levado para Rio Branco por volta das 10 horas da manhã desta quarta-feira, 11, pelo Instituto Médico Legal (IML).

Uma mulher que afirma ser próxima à família do trabalhador enviou mensagem à redação do jornal ac24horas alegando que houve descaso com o corpo da vítima, que teria ficado “jogado” no corredor do hospital e “cheio de bichos”.

A denunciante também reclamou da demora para o resgate do corpo, que chegou a Xapuri durante a madrugada desta quarta-feira, e para a chegada da viatura do IML para levar o cadáver a Rio Branco para a realização dos exames de costume

A direção do hospital negou que o corpo tenha ficado jogado no corredor. De acordo com o diretor-geral, Josimar dos Santos, vítimas com óbito já confirmado não entram no hospital, mas seguem diretamente para o necrotério, que tem passagem externa.

Josimar dos Santos também que o corpo estivesse coberto de bichos. Segundo ele, toda a assistência possível foi dada à família, incluindo o contato com a assistência social para o providenciamento dos serviços funerários.

Quanto a demora para o resgate do corpo, a Polícia Civil argumentou que o local é distante e de difícil acesso. O transporte do corpo até Xapuri foi feito por socorristas do Corpo de Bombeiros de Xapuri com a utilização de um quadriciclo.

O 8º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Xapuri atendeu ao pedido da Polícia Civil, que estava com suas equipes envolvidas em outra ocorrência, para o resgate do corpo. Comumente, os bombeiros apenas fazem o serviço de apoio à polícia, nesses casos.

A respeito da demora do IML, esse já um caso recorrente na regional do Alto Acre, que abrange os municípios de Xapuri, Epitaciolândia, Brasiléia e Assis Brasil, e que está desprovida de um veículo específico (rabecão) para esse trabalho.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.