22.3 C
Rio Branco
17 setembro 2021 6:01 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Jovem que matou idosa e sobrinho é condenado a 32 anos de prisão no AM

Caso ocorreu no Conjunto Hileia, na Zona Centro-Oeste, de Manaus. Vítimas estavam sem roupas e tiveram crânios esmagados

POR G1

A Justiça do Amazonas condenou, nesta segunda-feira (16), Ângelo Ricardo da Silva Leocádio Júnior, a 32 anos de prisão, em regime fechado, pelo crime de homicídio qualificado contra Arlete Pinheiro de Araújo e o sobrinho dela, Alexsandro Mateus Araújo de Lima.

O crime, foi praticado no dia 3 de dezembro de 2018, por volta das 11h, na rua Orquídea Fajus (antiga rua 10), Conjunto Hileia I, bairro Redenção,em Manaus.

O julgamento, realizado no Fórum Ministro Henoch Reis, começou às 10h. O juiz de direito Mateus Guedes Rios presidiu o júri. O Ministério Público do Estado do Amazonas destacou o promotor de justiça Marcelo Augusto Almeida para os trabalhos na acusação.

Ângelo Ricardo da Silva Leocádio estava preso desde a época do crime, quando foi detido pela polícia. Em razão disso, da pena de 32 anos de reclusão serão descontados dois anos e oito meses, período em que o réu esteve no presídio, aguardando julgamento.

O crime

De acordo com o inquérito policial que originou a denúncia do Ministério Público, as mortes aconteceram no dia 3 dezembro de 2018, na casa de Arlete Pinheiro de Araújo, que tinha 70 anos e morava na companhia do sobrinho. Segundo a polícia, o réu e Alexsandro haviam se conhecido poucos dias antes, por uma rede social, e marcaram de se encontrar na casa.

Alexandro Mateus e a tia foram encontrados mortos dentro de casa — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Alexandro Mateus e a tia foram encontrados mortos dentro de casa — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Conforme os autos, Alexsandro foi morto com requintes de crueldade, tendo inclusive a cabeça esmagada. O mesmo aconteceu com a idosa, que ao voltar para casa e se deparar com Ângelo, teria gritado e pedido socorro diante do crime praticado contra o sobrinho, quando foi atacada também pelo réu.

O autor do crime fugiu do local vestindo roupas de Alexsandro. A polícia desvendou o crime após verificar as imagens de câmeras de segurança que mostrava Ângelo saindo da residência portando objetos furtados da residência.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.