24.3 C
Rio Branco
16 setembro 2021 11:30 pm

Mâncio Lima: nasce a nova rota do café no mapa do Brasil

POR LEANDRO MATTAHUS

Última atualização em 19/08/2021 20:39

O café moveu a economia e a política do Brasil durante décadas, principalmente, nos primeiros trinta anos após a proclamação da República. Posteriormente, foi substituído por novas culturas agrícolas. Contudo, no município de Mâncio Lima ( AC), no extremo oeste do país, a cafeicultura está mudando a realidade econômica de dezenas de famílias.

Cafezal em Mâncio Lima/Foto: Jardy Lopes

Na terra onde o Sol nasce por último e se põe último no Brasil, há três anos, setenta agricultores familiares apostaram na plantação de café. Cada família plantou uma quadra de café, um total de 3.333 mudas.

Romualdo Marques apostou no plantio de café junto com a família. Hoje tem uma mini indústria de café e um viveiro regional de mudas. O café produzido pelo agricultor é um sucesso. O filho de Romualdo [ Bruno] é o responsável pelos cuidado da plantação. Em homenagem o avô, a empresa ganhou o nome de ” Café Vô Raimundo”. Atrás do moinho elétrico, onde é moído a semente, tem uma galeria com imagens de várias personalidades da política acreana que visitam o colono. ” Com uma hectare de terra plantada, garantimos uma renda anual de 50 mil do café”, comenta.

Agrônomo Romualdo Marques / Foto: Jardy Lopes

A ideia de plantar café em Mâncio Lima foi do deputado estadual Jonas Lima, o maior produtor de café do Vale do Juruá, e recebeu o apoio da administração municipal, que tem como chefe do poder executivo Isaac Lima, irmão de Jonas.

Se em Mato Grosso temos o rei da soja, o Acre já tem o rei do café. O deputado tem dez hectares plantadas, com 42 mil pés.

No fim de semana, o deputado Jenilson leite visitou as plantações/ Foto: Jardy Lopes

O crescimento do café na região também resultou no aumento de máquinas de torrefação. Já temos cinco no Vale do Juruá. Em média, uma saca custa R$ 600.

Outras culturas agrícolas

Mâncio Lima também é referência no plantio de melancia . O mercado regional das cidades vizinhas são abastecidos a produção do município. Também é de Mâncio Lima a água de coco que maioria dos moradores de Cruzeiro do Sul e de Rio Branco consomem.

Foto: Jardy Lopes

Foto: Jardy Lopes

Foto: Jardy Lopes

Foto: Jardy Lopes

Foto: Jardy Lopes

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.