35.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 4:07 pm

Na Comissão de Minas e Energia, Jesus Sérgio debate acionamento das termelétricas durante a pandemia

POR ASCOM

Última atualização em 17/08/2021 17:35

Por solicitação do deputado federal Jesus Sérgio (PDT), a Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados realizou nesta terça-feira (17) uma audiência pública que debateu sobre o acionamento das usinas termoelétricas para geração de energia e também sobre a autorização da cobrança da bandeira tarifária vermelha patamar 1, que provoca um aumento na conta de luz do consumidor em plena pandemia.

Durante a audiência, que teve a participação de representantes do Ministério de Minas e Energia e da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Jesus Sérgio cobrou mais investimentos em energia renovável na região da Amazônia para assim diminuir os custos de energia para o brasileiro. “A geração de energia por usina termelétrica gera um custo muito alto para a população, investir em termelétricas não é caminho, o certo é investir em energias renováveis como a solar e fotovoltaica”, afirmou o parlamentar.

O deputado também destacou o potencial hidrelétrico do Acre, onde há possibilidade de construir Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH). “Na Amazônia temos o cuidado de preservar as nascentes dos rios e isso coloca a região como forte produtora de energia por meio de PCHs”, disse Jesus Sérgio.

Christiano Vieira, secretário de Energia do Ministério de Minas e Energia afirmou durante a audiência, que o governo federal tem previsão de investir em energias renováveis e que esses investimentos constam no Plano Decenal de Expansão de Energia 2030 do Ministério.

Elisa Bastos, diretora da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) também presente na audiência, disse que a ANEEL está tentando realizar ações que tenham menos efeitos negativos na conta de luz do consumidor brasileiro.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.