33.3 C
Rio Branco
19 setembro 2021 12:06 pm

Petecão minimiza o apoio de Jéssica à Gladson: “Nunca tivemos compromissos para 2022”

Senador diz que ficaria “muito triste” se perdesse o apoio do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 16/08/2021 17:26

Antes de embarcar para Brasília nesta segunda-feira (16), o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) não deixou por menos as declarações da deputada Jéssica Sales (MDB) de apoio à reeleição do governador Gladson cameli (PP), em 2022. Jéssica Sales declarou apoio à reeleição do governador em detrimento da pré-candidatura de Petecão, apesar de o senador e a deputada terem andado juntos praticamente o Acre inteiro e, por isso, uma chapa formada pelos dois era dada como certa.

Petecão disse não lamentar a perda de apoio da deputada e de sua família, uma das mais tradicionais da política e do MDB acreano, principalmente no Vale do Juruá. “Nunca tivemos compromissos para 2022. Não me lembro nem de ter conversado isso com a deputada ou sua família”, disse Petecão. “A gente não perde o que a gente não tem. Nunca disse a ninguém que ela seria minha vice ou senadora”, acrescentou.

Petecão não se mostrou abatido pela perda do quadro, já que a deputada era cotada para ser sua candidata a vice ou ao Senado de sua chapa. Isso significa que, sem o apoio de Jéssica Sales, Petecão não poderá ter também em seu palanque o MDB, um dos partidos mais tradicionais da política local. “Essa articulação do vice e do Senado, nós estamos conversando com vários partidos. A Jéssica é do MDB e o Flaviano (Melo, deputado federal e presidente regional do MDB) tem dito que andará com o Gladson e isso é normal. Ela é uma boa parlamentar e amiga”, minimizou o senador.

A perda que o senador sentiria na decolagem de sua campanha para o Governo do Estado seria um possível recuo do prefeito de Sena Madureira, do MDB e que vem lhe prestando apoio. Inimigo declarado de Gladson Cameli, Mazinho Serafim vem dando mostras de que renunciará ao mandato de prefeito para concorrer a deputado federal. Se o MDB não lhe der legenda, ele estaria disposto a se filiar ao PSD de Petecão para manter a candidatura. “Agora, no MDB quem tem dito que vem comigo e se mudar de ideia eu ia sentir muito é o meu parceiro Mazinho Serafim. Esse tem dito que vem comigo e eu gosto muito dele. Se Deus quiser, ele vai vir com a gente, mas com a Jéssica eu não perdi nada não porque eu nunca a tive”, disse.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.