23.3 C
Rio Branco
16 setembro 2021 6:36 am

Registro de preços para obras no valor R$ 120 milhões no AC é criticado na Aleac: “Governo está lascando empresários acreanos”

Jonas Lima (PT) diz que secretários estão se aproveitando da pandemia para não fazer mais nenhuma licitação

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 25/08/2021 14:28

O Governado do Acre, por meio da Secretaria de Infraestrutura, lançou um edital de pregão eletrônico para fornecimento de mão de obra para grandes obras nos municípios acreanos que totaliza R$ 120 milhões. O edital foi amplamente criticado na sessão desta quarta-feira (25) da Assembleia Legislativa do Acre.

As críticas começaram pelo deputado Jonas Lima (PT). Segundo ele, o Governo do Estado não faz mais licitações desde o início da pandemia. O petista afirma que desde o início do Governo Gladson as pequenas empresas são desfavorecidas.

Para ele, os secretários estão “se aproveitando” da pandemia para fazer apenas registro de preços e contratar empresas de fora. “Quando uma empresa de Manaus participa de um registro de preço de R$120 milhões aqui no Acre, ela até gera emprego, mas a maior parte do dinheiro vai mesmo é para o Amazonas e não haverá um ciclo de empregos”, disse.

O deputado Edvaldo Magalhães concordou com o colega parlamentar e diz que o Governo está ‘afundando em um grande escândalo’ com esse registro de preços. O comunista diz que foi aprovado um projeto do Executivo na Aleac para beneficiar as pequenas empresas do Estado, mas não é isso o que está acontecendo, quando o que tem sido lançado não é licitação e sim, registro de preço.

“Enviaram um projeto maquiado, mas aprovamos, para beneficiar as empresas do Acre. Mas o que tá em processo é um pregão para fazer reforma em todas as regionais num total de R$ 120 milhões”, disse.

Discussão esquentou o clima na Aleac. Foto: Agência Aleac

Segundo o parlamentar, o registro de preços de grandes obras vai favorecer grandes empresas e significa exclusão dos empresários acreanos. “Sabe o que vai acontecer? Um vai lá e vai ganhar e vai ser contratado. Quem quer beneficiar as empresas acreanas abre licitação”.

Para o deputado Roberto Duarte, o Governo está “lascando os empresários acreanos”. “São R$ 120 milhões que vão para a tão falada República de Manaus. Esperem o resultado: vai ser a ganhadora, isso sempre foi redirecionado e nossas empresas estão padecendo”, destacou. Ele desafiou os deputados da base a defender essa situação.

Até mesmo o líder de Gladson, Pedro Longo (Progressistas) destacou o pregão. Apesar de dizer que dará o benefício da dúvida, afirmou que se houver algo que impeça a participação das empresas do Acre: “Também irei me opor”. E informou, posteriormente, que o processo foi suspenso para reavaliação.

O deputado Edvaldo disse que espera que esta suspensão leve ao cancelamento.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.