31.3 C
Rio Branco
17 setembro 2021 12:01 pm

Rogério Caboclo cobra STJD julgamento de pedido para voltar ao comando da CBF

Em nova petição, advogados anexaram decisão da Comissão de Ética que recomendou punição por "conduta inapropriada" no lugar de assédio sexual e moral

POR GLOBO ESPORTE

Última atualização em 25/08/2021 16:10

A defesa do presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo, ingressou há pouco com novo pedido ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para que o órgão decida sobre a volta imediata do dirigente ao posto. Os advogados informaram ao Tribunal Desportivo a decisão da Comissão de Ética que recomendou o afastamento de 15 meses do dirigente (três já cumpridos) por “conduta inapropriada” e não por assédio sexual e moral, conforme denunciado por sua secretária.

Mais cedo, o Conselho de Administração da CBF escolheu Ednaldo Rodrigues para substituir Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, no comando interino da entidade. A reunião contou com os oito integrantes do conselho, formado apenas pelos vices. Em seguida, os presidentes das federações estaduais aceitaram a escolha. Ednaldo é vice da CBF e foi presidente da Federação Bahiana de Futebol até 2019.

Na visão dos advogados de Caboclo, o pedido ao STJD tem caráter liminar, ou seja, de urgência, e está sem decisão há 32 dias, o que contraria determinação do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. A argumentação da defesa é que não há previsão legal para a decisão que afastou Caboclo por 60 dias (em julho), quando as investigações ainda estavam em curso. Também foi anexada ao pedido a decisão da árbitra Paula Forgioni, do Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), que suspendeu a Assembleia Geral da CBF, marcada para esta quarta-feira.

Leia mais em GE, clique AQUI! 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.