26.3 C
Rio Branco
27 setembro 2021 11:06 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Sete cidades: pesquisa independente dá grande vantagem a Bolsonaro e põe três como preferidos ao governo

POR SÉRGIO PIRES, PARA CONTILNET

Várias pesquisas abundam no país inteiro, algumas em Rondônia. Empresários contrataram uma delas, independente, apenas para terem noção da realidade do que pensa o eleitorado de sete cidades da região central do nosso Estado. O Instituto Brasil Dados, do Paraná, ouviu moradores de Ji-Paraná, São Miguel do Guaporé, Costa Marques, São Francisco do Guaporé, Seringueiras, Presidente Médici e Alvorada do Oeste. No total, foram entrevistados 994 eleitores, proporcionalmente à população de cada localidade. Obviamente que o maior número de entrevistados (mais de 35 por cento), o foram na maior cidade da região, a segunda do Estado, a própria Ji-Paraná. Os números apontam nomes muito conhecidos da nossa política, com apoio do eleitorado, mas, ainda, caras novas, que estão surgindo agora nos meios da política.

Para a Presidência da República, ao contrário de pesquisas feitas por institutos como o DataFolha, que apontam Lula à frente de Bolsonaro, coisa que pouquíssimos brasileiros acreditam, por aqui a realidade é outra. A pesquisa aponta que, nas sete cidades, Bolsonaro teria, se a eleição fosse hoje, nada menos do que 60,17 por cento dos votos. O segundo colocado, à frente de Lula, é o componente de votos nulos e brancos: 15,15 por cento. O ex-presidente petista viria em terceiro, com 12,61 por cento. Ciro Gomes (1,38); Sérgio Moro (0,95) e Luiz Henrique Mandetta (0,42) são os candidatos melhor colocados. Os demais tiveram menos de 0,35 por cento de intenções de votos.

Na mesma pesquisa, três nomes apareceram com chances reais, na corrida pelo Governo do Estado, quando a pergunta é: você votaria em algum desses candidatos, apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro? Dos 37,50 por cento que dizem que votariam, a maioria dos votos se concentrou em três nomes: Ivo Cassol, Marcos Rogério e Marcos Rocha. Já 32,52 por cento dizem que não votariam em qualquer candidato apoiado pelo Presidente da República e outros 24,89 ainda não sabem se votariam ou não. O nome que mais aparece na pesquisa para o Governo, ao menos neste momento, é o do ex-governador e ex-senador Ivo Cassol, que chegou aos 24,89 por cento.

Marcos Rogério (17,27) e Marcos Rocha (13,26) vêm logo depois. A surpresa foi com o nome do ex-governador e ex-senador Confúcio Moura, que na região central do Estado, segundo a pesquisa, caso a eleição fosse hoje, teria apenas 3,92 por cento. Léo Moraes ficaria com 1,27, ao lado de Hildon Chaves, com o mesmo percentual. Jaime Bagattoli, Daniel Pereira e Ramon Cujuí, ficaram abaixo do 1 por cento. Bagattoli e Daniel, aliás, não devem disputar o Governo, mas sim o Senado. É sempre bom reforçar que a pesquisa é independente, retrata apenas a situação do momento e foi feita em apenas sete cidades. Dá um norte, mas está longe de definir um quadro claro para a eleição de 2022.

Leia mais no blog OPINIÃO DE PRIMEIRA, clicando AQUI.

 

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.