25.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 3:56 am

Traficante faz aniversário na cadeia com presença de secretário, diz TV

Ele esteve no presídio duas vezes, sendo uma para assistir a uma partida de futebol do criminoso, e outra para comemorar o aniversário do detento

POR UOL

Última atualização em 19/08/2021 09:33

Antes de ser solto do complexo penitenciário de Bangu, o traficante Wilton Carlos Rabelo Quintanilha, o Abelha, recebeu visitas do então secretário estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro, Raphael Montenegro.

Ele esteve no presídio duas vezes, sendo uma para assistir a uma partida de futebol do criminoso, e outra para comemorar o aniversário do detento.

Imagens obtidas com exclusividade pelo RJ1, da TV Globo, mostram os registros do circuito interno do Presídio Vicente Piragibe. Nas gravações, é possível ver as entradas e saídas de Montenegro da cadeia.

Um documento, ao qual a rede de televisão também teve acesso, mostra que dias antes de deixar a penitenciária, em 24 de julho, Abelha teve uma festa de aniversário.

A comemoração teve direito a bolo, salgadinhos e refrigerantes – itens que não são permitidos no local, mas foram liberados por Montenegro e seus subordinados Sandro Faria e Wellignton Nunes.

Além das visitas diurnas, o então secretário esteve na prisão também a noite, no dia 26 de julho. Nessa ocasião, o então secretário tentava a soltura do traficante, que acabou sendo libertado no dia seguinte, dia 27.

Conforme reportagem da TV, segundo a força-tarefa da Operação Simonia, a liberação de Abelha foi irregular pois havia um mandado de prisão em aberto contra ele, encaminhado dois dias antes. O traficante saiu pela porta da frente do presídio e chegou a cumprimentar Montenegro, que passou no local em um carro oficial do secretário, que tem escolta.

O então secretário foi preso ontem pela Polícia Federal após ter conversa gravada com Marcinho VP, um dos principais líderes do Comando Vermelho, e outros traficantes da cúpula da facção no presídio federal de Catanduvas (PR). Após a prisão, Montenegro foi exonerado.

Nos diálogos, ele mostra reverência aos criminosos. Para o “presidente” do grupo de tráfico de drogas, Montenegro diz que tem “respeito ao Marcinho traficante”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.