28.3 C
Rio Branco
1 setembro 2021 7:58 pm

VÍDEO: Ex-garoto de programa acreano fatura R$ 6 mil como motorista de app e carro com sex shop

POR DOUGLAS RICHER, DO CONTILNET

A reprodução dessa coluna fica proibida sem os créditos do colunista e site. A cópia desse conteúdo sem autorização gera processos judiciais.

Siga meu Instagram e veja mais conteúdos: @douglasricher.

Já imaginou pedir uma corrida por um aplicativo de celular e embarcar num carro totalmente cheio de produtos eróticos?

Foi o que aconteceu com este colunista, em uma das minhas experiências numa corrida de aplicativo no dia 05 de agosto, na capital acreana.

Ao sair de um evento na companhia do meu namorado, solicitei uma corrida e fui recebido por um motorista que oferecia uma viagem animada, com direito a bebidas e para quem estivesse desprevenido para uma aventura ‘hot’ com seu parceiro (a), pode acreditar, ele tinha uma vitrine de produtos eróticos, um verdadeiro ‘Sex Shop Móvel’.

Fiquei tão impressionado com a versatilidade e a conciliação do motorista que faz das suas corridas um ‘barzinho e uma loja erótica móvel’, que resolvei gravar uma entrevista com ele após finalizar a corrida.

Ex-garoto de programa, o acreano Marinho de Souza Araújo, de 36 anos, revelou que trabalhou como profissional do sexo dos 17 anos até 24 anos em Rio Branco, e largou a profissão após conhecer seu verdadeiro amor.

Motorista há quatro meses, ele é conhecido e se identifica como “Motorista da Galera”, onde disponibiliza aos clientes uma diversidade cervejas: “Sou conhecido como motorista da galera, por rodar de madrugada, ali atrás tem cerveja, Budweiser, Heineken, Corona”, comentou.

Marinho disse que os clientes adquirem muito os produtos eróticos na corrida. Unindo três profissões dentro de um carro, (empresário de bar, loja erótica e motorista), o motorista fatura em torno de R$ 6 mil reais mensalmente.

Veja a entrevista exclusiva na íntegra:

Vídeo: Douglas Richer/ContilNet

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.