25.4 C
Rio Branco
14 outubro 2021 4:03 am

A luta pelos direitos das pessoas com deficiência: uma reflexão necessária

POR POR JOHN KENEDE LIMA, PARA O CONTILNET

Última atualização em 23/09/2021 11:26

No dia 21 de setembro comemora-se a luta pelos direitos das pessoas com deficiência, uma data necessária para reforçar ainda mais a importância de se construir uma sociedade verdadeiramente inclusiva. Infelizmente, hoje ainda vemos a necessidade de se “LUTAR” pelos direitos dessas pessoas, e uma luta árdua, onde uma grande parcela da sociedade insiste em negá-los.

John Kenede Batista Lima é fonoaudiólogo, professor, tradutor e intérprete de Libras/Foto: Reprodução

Acredito que nossa evolução como sociedade ocorre de forma constante, e para que sigamos progredindo e avançando, devemos olhar para o passado, refletir sobre como a agíamos, para que hoje, não cometamos os mesmos erros mascarados pela liberdade de opinião. As pessoas com deficiência tiveram uma trajetória árdua, onde por longos períodos eram encaradas como a escória da sociedade, tendo sua humanidade negada, seus direitos básicos retirados e em muitos casos, suas vidas apagadas.

Hoje, depois de muito se lutar, conquistamos um cenário melhor, onde na legislação brasileira, os direitos das pessoas com deficiência estão assegurados. Entretanto, mesmo com as excelentes conquistas, ainda há muito o que avançar. Apesar do que fala a legislação brasileira, constantemente as pessoas com deficiência passam por situações de exclusão e discriminação por parte da sociedade e do próprio poder público. A lei 13.146/2015, conhecida como o estatuto da pessoa com deficiência, fala sobre a necessidade de se excluir todas as barreiras existentes para as pessoas com deficiência, e isso inclui as arquitetônicas, estruturais, educacionais e linguísticas. Porém, essas barreiras seguem presentes na vida cotidiana e em muitos casos, os direitos básicos são esquecidos.

Falar sobre direitos envolve muito mais do que tratar todos de forma igual, pois para assegurarmos a dignidade humana desses cidadãos, ´precisamos nos basearmos na equidade, garantindo um atendimento especializado quando necessário. Quer seja na educação, na saúde, no lazer, ou em qualquer área da sociedade, devemos continuar lutando para que nenhum direito seja negado, somente assim, seguiremos um caminho em direção a uma sociedade inclusiva, equitativa e promotora da cidadania e da dignidade humana.

John Kenede Batista Lima é fonoaudiólogo, professor, tradutor e intérprete de Libras, presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Rio Branco- Ac, da Associação de Intérpretes de Libras do Acre, diretor regional norte da FEBRAPILS e servidor público federal.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.