28.3 C
Rio Branco
1 setembro 2021 7:59 pm

Clima esquenta e deputados se “estranham” ao votar veto de projeto que proíbe corte de energia na pandemia

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

O clima esquentou no plenário da Assembleia Legislativa do Acre. Ao defender a derrubada do veto do governador Gladson Cameli (PP) ao Projeto de Lei que trata da proibição do corte de energia dos acreanos durante a pandemia, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse que existe um “confessionário” onde os parlamentares são coagidos pelo governador a mudarem o voto.

A fala se deu pelo fato do projeto ter sido aprovado de forma unânime na Aleac e, após o veto de Gladson, o deputado Pedro Longo (PV), líder do Governo na Aleac, votar pela manutenção do veto e consequente a derrubada do projeto.

Sempre calmo, Pedro Longo mudou a postura quando subiu à tribuna, e com um discurso firme, saiu em defesa do veto. “Não tenho vergonha não de defender o veto, tenho orgulho. Não  existe almoço grátis, a conta desse projeto vai vir e vai ser paga pelo cidadão”, explicou.

Longo ainda se defendeu sobre ter votado a favor e depois mudar de opinião. “Não  estamos aqui apunhalado ninguém. Se essa matéria não fosse vetada ia acarretar insegurança jurídica. Que empresa vai querer se instalar no Acre se tem interferência  política na estrutura de gerenciamento das empresas, em sua contabilidade?”, questionou.

O deputado Roberto Duarte (MDB) disse que Longo feriu os próprios  princípios. “Eu teria vergonha de subir à tribuna para defender um Governo e uma empresa e ir contra o povo. Eu sou um dos que mais defende a iniciativa privada aqui dentro, mas quando for necessário eu vou defender o povo que nos elegeu”, disse.

Duarte ainda lembrou que houve um acordo entre os parlamentares e a base do Governo na Aleac para que não  houvesse veto e estabeleceu-se um limite de consumo em 500kw como requisito para se encaixar na lei.

O deputado Jenilson Leite (PSB) defendeu a derrubada do veto afirmando que a pandemia desempregou muitos acreanos e destacou o aumento na conta de energia que está em bandeira vermelha. “É dignidade para o cidadão. Há dias não chove em nosso Acre, é um período de muito calor. Um período de pandemia em que estamos vivendo, um momento de dificuldade, inclusive financeira”, disse.

Leite chamou a atenção dos colegas parlamentares: “Precisamos legislar para o povo. Um deputado que ande e converse com a população, sabe as dificuldades que nosso povo está  enfrentando”, enfatizou.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.