34.3 C
Rio Branco
3 setembro 2021 3:46 pm

De seringal no Acre ao estrelato: saiba tudo sobre atriz acreana que fatura R$ 8 mil por mês com conteúdo adulto

POR DOUGLAS RICHER, DO CONTILNET

A reprodução dessa coluna fica proibida sem os créditos do colunista e site. A cópia desse conteúdo sem autorização gera processos judiciais.

Siga meu Instagram e veja mais conteúdos: @douglasricher.

A história de Sabrina Andrade, de 27 anos, ganhou a imprensa acreana após este colunista divulgar uma entrevista ‘polêmica’ para um quadro erótico em São Paulo.

O vídeo da acreana ganhou destaque em vários jornais do Acre, e para começar o mês de setembro, e sextandooo, ela conversou com exclusividade com o site ContilNet. E revelou tudo sobre sua vida!

Hoje, a acreana Sabrina Andrade superou traumas como a separação dos pais, onde viveu de perto o drama com seus irmãos, e viu cada um ser adotado por estranhos – até chegar sua vez. Sabrina nasceu em um seringal no interior do município de Tarauacá. Após a separação dos pais, foi adotada, aos cincos anos de idade, por uma família da capital que mudou a história da sua vida. Questionada sobre a superação, Sabrina contou para este colunista que hoje já conseguiu perdoar o pai.

“Eu não guardo rancor dele; já guardei muito, quando eu era adolescente […] fases da vida que foram necessárias. Hoje não, acredito que cada um faz sua escolha, e suas escolhas refletem quem é você lá no final. E eu não julgo, porque é feio julgar, mas cada um faz a sua escolha, e ele fez a dele, e (sic) eu faço é agradecer por ele ter feito isso, porque graças a ele ter feito isso, a condição de vida que eu tive foi boa, a educação foi boa, família foi boa, tive estudos bons e, graças à Deus, minha vida deu certo. Se eu tivesse ficado lá no seringal com ele, teria sido diferente, a vida teria sido mais ruim”, comentou.

A acreana não esconde o carinho pelo Acre. Sabrina que esteve recentemente na capital conta qual o sentimento que carrega pelo estado que nasceu.

“Me sinto muito feliz quando eu falo que sou do Acre, que sou acreana. Todo mundo se espanta, e diz: “O Acre existe? ”. Respondo que sim, e que tem pessoas boas, honestas, bonitas, não tem só índio como as pessoas falam – e falo que sou índia também. Tem pessoas que amo, e sempre estou no Acre, amo o Acre. De todos os estados que já viajei, o Acre é o lugar onde me sinto acolhida; me sinto no meu lugar, no meu cantinho. O Acre é o estado do meu coração, e sempre vai ser.”

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Confira o bate-papo exclusivo com a atriz acreana Sabrina Andrade:

Douglas Richer: No vídeo, o apresentador fala que você tem 27 anos. Foi esse o momento que você se sentiu preparada pra assumir a Sabrina?

Sabrina Andrade: Ela (sic) tava travada quando eu morava no Acre. Mas ela destravou quando veio pra cá. E pude ser ela, sem críticas. Sigo firme nos meus estudos; nunca vou parar de estudar pra viver do mundo erótico, mas vou deixar meu legado, sem que ninguém venha me rotular.

Douglas Richer: Então você pretende morar no Acre ainda?

Sabrina Andrade: Não. Morar não; apenas ir duas vezes ao ano.

Douglas Richer: Qual o principal motivo de buscar o sexo como profissão? Finanças?

Sabrina Andrade: Oportunidades de conhecer pessoas, lugares, investir, realizar sonhos, poder estudar. E ajudar quem merece, como a família da gente que é da pobreza. Poder proporcionar algo melhor pra mim e todos que eu amo, não é o sexo, (sic) é eu. O sexo é só um detalhe pra se chegar até o dinheiro, mas por trás disso tem muita coisa boa. (risos)

Douglas Richer: Então podemos dizer que o dinheiro e as oportunidades te dão gás? Você sonha com a fama?

Sabrina Andrade: Sonho!

Douglas Richer: Qual era seu maior hobby quando morava no Acre? O que mais gostava de fazer?

Sabrina Andrade: Malhar, correr e dançar. Quando morava no Acre, só trabalhava. Hobby era sol das 14h pra ir pro shopping: ganhar 1 diária de R$ 5 até juntar R$ 900 (sic) pra receber no final do mês. Bater meta. Sempre batalhei. Nunca fiquei parada.

Douglas Richer: Sabrina namorou muito no Acre?

Sabrina Andrade: Nossa, bastante! Acho que o Acre todo só! (risos)

Douglas Richer: O que mais você sente saudade do seu estado? O que mais te dá uma dorzinha no peito?

Sabrina Andrade: Saudade da minha família. Dor no peito quando prefiro voltar. Preciso voltar pra SP. Mas aqui tenho mais chance de dar certo; eu nasci pra brilhar, mana. Preciso seguir meu caminho.

Douglas Richer: Sabrina, sobre suas aventuras no Acre: me conta algum caso que marcou você até hoje?

Sabrina Andrade: Na realidade, todas as minhas aventuras foram transformadas em lições. Mas um caso que marcou muito foi quando eu tinha 16 anos e viajei de caminhão, porque eu queria ir pro Rio de Janeiro, conhecer o RJ; aí, uma amiga ia com outro amigo que tinha um caminhão e eu fui junto. Quando cheguei em Vilhena eu liguei pra minha mãe dizendo que eu estava em Vilhena (risos). Só deu eu voltando sozinha! Foi bárbaro, marcou até hoje!

Douglas Richer: Você pretende pôr um ponto final em futuro na sua atual profissão? Você quer casar, ter filhos e família? Ou você se vê uma mulher livre?

Sabrina Andrade: [Quero] Ser uma mulher livre! Sem rótulos, nem macho escroto ao lado. Ninguém além de mim. Minha saúde mental, foco pessoal e metas. Ter alguém ao lado sim, óbvio. Mas cada um na sua pátria amada. Liberdade mesmo!

Douglas Richer: Sabrina, você já me disse que faturava em torno de R$ 900 reais no AC. Hoje a Sabrina lucra, mais ou menos, quanto em SP?

Sabrina Andrade: Então atualmente não estou mais atendendo por que meu salário cobre todas minhas despesas e sobra. Só atuação como atriz e trabalhos de vendas e divulgação. Assinei um contrato bom, com mais atuação nos filmes, vendas de conteúdo (vídeos, chamadas de vídeos e PIX), eu ganho muito, muito com isso. Estou mais focada nos meus estudos. Antes eu estudava e tinha que sair. Hoje não: posso estudar, determinar minha hora. De repente aparece um ‘job’ da hora de R$5, R$ 4 mil e dar pra fazer tudo bem tranquila.

Douglas Richer: Então você não faz mais programa?

Sabrina Andrade: Não, já tem uns 5 meses.

Douglas Richer: E juntando todo esse dinheiro, você lucra quanto por mês?

Sabrina Andrade: Hoje eu tenho um padrão de vida de R$ 8 mil reais em São Paulo. Fora as minhas despesas, coisas que eu compro, lanches que eu vou, eu peço direito no Ifood. Mais eu invisto, metade do meu dinheiro eu invisto em mercado imobiliário.

Douglas Richer: Quando a advogada nascer, significa a morte da Sabrina?

Sabrina Andrade: Não. Muito pelo contrário, será um início de um grande marco na minha história. Eu luto mesmo pra chegar onde eu quero.

Douglas Richer: O que mais marcou na sua infância no Acre?

Sabrina Andrade: Quando eu fui adotada. Essa história da minha adoção, foi o início da vida da Sabrina. Essa família adotou a Sabrina, e [ela] passou ser membro dessa família, foi um momento épico e memorável na minha vida. Eu pude ter uma educação boa e uma família muito boa, apesar de muito humilde.

Douglas Richer: Pra finalizar, a Sabrina tem novos projetos no gatilho, no forninho para sair?

Sabrina Andrade: Quero dividir com todos a minha conquista, pois estou financiando um apartamento, um sonho realizado. Sim, tenho novos filmes programados no Rio de Janeiro e pretendo investir mais na minha carreira, e breve vou divulgar tudo no meu perfil oficial. E já quero todo mundo seguindo meu perfil no Instagram: @shapesincero.

Confira fotos exclusivas da acreana Sabrina Andrade cedidas para o ContilNet: 

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

Foto: cedida para ContilNet – Arquivo pessoal

 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.