22.3 C
Rio Branco
24 setembro 2021 7:20 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Jenilson critica guerra política e diz que energias devem ser gastas com problemas do povo: “Tem gente tirando água da lama para beber”

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

7 de Setembro

Assim como nas ruas de outras capitais do país, Rio Branco também foi palco de manifestações contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Pelo menos em questão de barulho, a turma pró-Bolsonaro foi mais “eficaz”, já que não pararam de buzinar por um só minuto.

Elogiou

Apoiador fiel do presidente Bolsonaro, o deputado estadual Roberto Duarte (MDB) elogiou as manifestações ocorridas ontem. Para o deputado, foi uma das mais bonitas que já viu. “As pessoas foram às ruas para manifestar, umas a favor do presidente e outras descontentes com as desordens que ocorrem no STF; sem ofensas ao judiciário, mas mostrando sua insatisfação”, disse.

Pra doido dançar

Já o deputado Daniel Zen (PT), classificou o ato como antidemocrático. “Temos um presidente delinquente e bandido e, infelizmente, temos quem bate palma pra doido dançar”, disse.

Judiciário

No Judiciário acreano também houve manifestação sobre os atos do 7 de Setembro. Durante a solenidade do hasteamento da bandeira nacional, no Centro de Rio Branco, a presidente do Tribunal de Justiça do Acre, Waldirene Cordeiro, pediu em discurso que as pessoas acreditassem nos poderes e nas instituições. O que pode ser lido como um recado aos apoiadores do presidente, que tem atacado massivamente o poder Judiciário, através do STF.

Saúde

Se tem uma coisa que o deputado estadual Jenilson Leite (PSB) tem feito é andado pelo interior. O parlamentar, que é médico, disse hoje na Aleac que está preocupado com o que tem visto: falta atendimento médico, de infraestrutura e até de água potável. Leite lembrou de uma cena triste, presenciada em Tarauacá nesse final de semana, onde as famílias estão precisando tirar água da lama para consumir. O socialista fez um apelo: “São nesses problemas que os agentes políticos têm que gastar energia, e não em conflitos de poder”.

Feijão no prato

Enquanto na Capital muitos foram às ruas defender Bolsonaro, Jenilson disse que em Tarauacá a coisa foi bem diferente. “Talvez o ato que mais expressou a cara do momento que vivemos: o povo estava pedindo feijão ao invés de fuzil”, destacou.

Despedida

A secretária de Empreendedorismo e Turismo do Acre, Eliane Sinhasique, surpreendeu muita gente ontem ao anunciar, nas redes sociais, seu pedido de demissão do Governo. De acordo com a secretária, ela que estar mais perto da família. Sinhasique informou que por enquanto está de “aviso prévio”, mas que em breve deixará o cargo. Na carta de despedida, a gestora agradeceu ao chefe do Executivo estadual: “Agradeço ao governador Gladson Cameli por me escolher para comandar uma secretaria com missão tão importante quanto é a Secretaria de Estado de Empreendedorismo e Turismo (Gladson você é show!)”.

Abre espaço

Apesar da surpresa da saída da secretária, a vaga na secretaria pode ajudar o governador a contemplar seus aliados. Com um ampla leque de partidos na base, Cameli deve usar a secretaria para acalmar os ânimos dos mais descontentes.

Com moral

Enquanto na Câmara de Vereadores, a imagem do prefeito Tião Bocalom (PP) não é lá das melhores, na Aleac o prefeito tá com moral. Hoje o deputado Neném Almeida (Podemos) rasgou a seda pro chefe do Executivo municipal. Segundo o deputado, após um pedido dele ao mandatário para que ajeitasse uma rua no bairro Cadeia Velha, o prefeito ajeitou o bairro inteiro.

Bocalândia

Na prefeitura da Capital, o movimento do dia foi a nomeação interina de Sheila Vieira para comandar a Secretaria de Saúde. Vieira vai acumular funções, já que também terá que atuar como Diretora de Assistência à Saúde. A função dupla é porque tanto o secretário de Saúde, Frank Lima, quanto a diretora de saúde, Tatiana Mendes, foram afastados dos cargos à pedido do MP.

De volta?

Surge nos bastidores do Palácio a especulação de que o governador está querendo a família Serafim de volta para sua base e em seu palanque em 2022. O principal problema nessa negociação é que Mazinho Serafim (MDB) já está apalavrado com o senador Sérgio Petecão (PSD) para subir em seu palanque.

O último a sair apaga a luz

O deputado federal Leo de Brito (PT) presidiu hoje, em Brasília, uma audiência pública que debateu o reajuste da tarifa de energia elétrica. O parlamentar acreano destacou que o foco central da audiência pública foi mostrar para o cidadão o que está acontecendo no país. “Nós temos uma crise social e econômica muito forte e, ainda, a situação de mudanças climáticas. O governo pede a redução de consumo, mas a realidade posta é muito dura. No Acre, por exemplo, registramos temperaturas altas, acima dos 30°C, isso fez crescer a compra de aparelhos de ar-condicionado e ventiladores para suportar essas temperaturas. Mas, a pessoa mais pobre não tem condições de economizar energia porque já consome o mínimo possível”, pontuou.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.